"Não sou um robô". Apple promete acabar com os CAPTCHA

22 jun, 14:24
Apple

Nova atualização do IOS promete acabar com a série aleatória de letras e números ou com os pedidos para identificar objetos numa imagem

A Apple revelou, durante a apresentação do iOS 16, que vai acabar com a verificação de CAPTCHA que surgem muitas vezes durante a navegação para pedir ao utilizador que prove que não é "um robô".

De acordo com o The Guardian, o novo recurso das próximas versões do iOS e macOS promete acabar com os CAPTCHA através da “verificação automática”, uma tecnologia que vai permitir que os sites verifiquem que o utilizador não é "um robô" sem que precise de prová-lo.

Assim sendo, os CAPTCHA vão ser substituídos pelos tokens de acesso privado que vão ajudar a "identificar solicitações HTTP de dispositivos legítimos sem comprometer a sua identidade ou informações pessoais".

"Vamos mostrar como o seu aplicativo e servidor podem aproveitar essa ferramenta para aumentar a confiança nas suas transações online e preservar a privacidade", pode ler-se no site da Apple.

Normalmente, os CAPTCHA pedem que se escreva uma série aleatória de letras e números ou que se identifique objetos numa imagem. Com a atualização serão substituídos pela verificação automática que terá de ser ativada nas definições (Apple ID > Password e Segurança > Verificação Automática).

"A razão porque estas experiências existem é para prevenir atividades fraudulentas. Se executar um servidor não quer que este seja sobrecarregado por fraudes. Algumas tentativas de criar contas ou comprar produtos vêm de utilizadores legítimos. Mas outras tentativas podem ser de invasores ou bots", afirmou Tommy Pauly, da Apple.

Segundo a Apple, o iCloud vai verificar de forma automática e privada o dispositivo e a conta de ID Apple associada quando a funcionalidade "verificação for ativada" e será então eliminada a necessidade de completar as verificações CAPTCHA em aplicações e websites. Este sistema foi desenvolvido em conjunto com duas grandes redes de entrega de conteúdos (CDN) - Fastly e Cloudflare, e deverá ser lançado em outubro.

Relacionados

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados