Esta megamansão pode ser vendida por 295 milhões de dólares

CNN , Jacqui Palumbo
19 jan, 11:00
“The One”, a megamansão que está à venda por 295 milhões de dólares

Uma mansão com 9800 metros quadrados em Bel Air, alcunhada “The One”, pode tornar-se o imóvel mais caro a ser vendido nos Estados Unidos quando chegar a leilão no próximo mês.

No topo de uma colina, este imóvel com uma área de 1,5 hectares, foi posto à venda a 7 de janeiro por um valor de trazer lágrimas aos olhos: 295 milhões de dólares. A venda online será realizada entre 7 e 10 de fevereiro pela Concierge Auctions. Da sua posição elevada, a casa tem vistas a 360 graus sobre o mar e as montanhas, e também a baixa de Los Angeles.

A nível mundial, poucos imóveis foram vendidos acima desse preço inicial, inclusive o Castelo Louis XIV, em França, a penthouse La Belle Epoque, no Mónaco, e a herdade Pollock's Path, em Hong Kong, segundo a Christie's Real Estate.

"The One" está no topo de 1,5 hectares elevados em Bel Air.

Após demorar cerca de uma década a terminar, “The One” está a ser vendida como a primeira e única residência com o seu tamanho em Los Angeles, graças aos novos regulamentos aprovados na cidade durante a sua construção e que agora limitam a dimensão das casas unifamiliares, para reduzir o número de construções das chamadas megamansões.

A zona oeste de LA está habituada a preços de venda com nove dígitos, com outro imóvel de Bel Air a ser vendido por 250 milhões em 2017, tal como a extensa casa “Villa Firenze” em Beverly Hills que foi a leilão por 160 milhões de dólares no ano passado. (Foi vendida por um valor não revelado.)

A extensa mansão foi desenhada por Paul McClean, cujas residências têm sido habitadas por grandes celebridades.

Mas sendo apelidada “gigamansão”, “The One” é a mais vistosa de todas. O agente imobiliário Aaron Kirman, cujo grupo homónimo está a vender conjuntamente a propriedade com a Williams & Williams, chamou-lhe “a Mona Lisa do mundo residencial” num telefonema.

A mansão “The One” nunca esteve à venda, mas se for vendida, os donos terão instalações que incluem uma discoteca, um salão de beleza, um spa, um deque descoberto com 930 metros quadrados, uma pista de atletismo privada, um cinema, uma pista de bowling e uma cave para 10 mil garrafas de vinho. Há inclusivamente um fosso: uma piscina de infinito que contorna três lados da residência. Com 510 metros quadrados, o quarto principal tem mais do dobro do tamanho das casas médias na América.

As instalações incluem um salão de beleza, um spa, uma discoteca, uma pista de atletismo, um cinema, e cinco piscinas.

Concebida pelo arquiteto Paul McClean, que desenhou casas pertencentes a Beyoncé e Jay Z, Avicii e Calvin Klein, a estética modernista é ao mesmo tempo racional e extravagante. Cores neutras e linhas claras constituem uma base para pormenores de luxo como um número de obras de arte originais que incluem uma instalação com borboletas do artista concetual Stephen Wilson e uma escultura da artista vidreira Simone Cenedese, de Veneza, que estão incluídas na venda.

O promotor do imóvel, Nile Niami, pretendia “construir uma das melhores propriedades em todo o mundo”, disse Kirman. Mas pôr o imóvel no mercado teve os seus problemas. Como a CNN informou em setembro passado, o valor do imóvel já foi estimado em 500 milhões de dólares, e o proprietário falhou o pagamento de mais de 100 milhões em créditos e dívidas, segundo documentos do tribunal. Durante o verão, para pagar as dívidas, o tribunal ordenou a sua liquidação judicial, uma alternativa à penhora para negócios imobiliários complicados.

Originalmente avaliada em 500 milhões de dólares, "The One" será posta à venda por 295 milhões

Segundo Rayni Williams da Williams & Williams, o valor de 500 milhões de dólares era especulativo, e os 295 milhões refletem melhor o mercado atual. É um valor mais “vendável” e “tangível”, disse ela ao telefone.

Quanto ao facto de ir diretamente para leilão, Kirman explicou: "Qualquer casa acima dos 100 milhões de dólares pode demorar entre um ano e cinco a vender." O leilão “era a melhor maneira de reduzir o prazo,” acrescentou ele.

Havendo menos de 2800 bilionários no mundo, o futuro dono da “The One” virá de um pequeno leque de potenciais compradores… a menos que talvez um grupo de amigos multimilionários decida partilhar os custos.

“O mercado que a pode pagar é limitado,” disse Kirman. “Mas sabemos sem dúvida qual é o nosso alvo.”

Luxo

Mais Luxo

Na SELFIE

Patrocinados