Christine Ourmières-Widener já tem novo emprego

20 jun 2023, 18:55
A presidente executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, na Comissão Parlamentar de Inquérito à TAP (Lusa/António Cotrim)

Ex-CEO da companhia aérea vai iniciar funções no Grupo Dubreuil a 1 de julho

Três meses após ser afastada da presidência executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener arranjou um novo emprego no setor da aviação.

De acordo com a revista francesa Challenges, a gestora francesa de 58 anos vai ocupar o cargo de CEO do Grupo Dubreuil, dono das companhias aéreas Air Caraibes e French Bee, a partir do dia 1 de julho.

Ourmières-Widener foi despedida da TAP a 6 de março, juntamente com o presidente do Conselho de Administração, Manuel Beja, na sequência do relatório da Inspeção-Geral de Finanças (IGF) sobre o caso da indemnização de 500 mil euros atribuída a Alexandra Reis, que chegou a ser nomeada secretária de Estado de Fernando Medina após as saídas da TAP e da NAV.

Na altura, o ministro das Finanças explicou que a exoneração dos dois administradores havia sido realizada por justa causa, não havendo lugar ao pagamento de indemnização aos dois profissionais.

Em reação, Ourmières-Widener acusou a IGF de não a ter ouvido na investigação ao caso, e ameaçou avançar para os tribunais.

Numa nota incluída no relatório publicado pela IGF que determinou o despedimento da CEO, a administradora manifestou a sua "perplexidade" por ter sido, segundo a própria, "a única pessoa diretamente envolvida na auditoria que não foi ouvida pessoalmente perante a IGF".

"Fica devidamente registado este comportamento discriminatório por parte da IGF, relativamente ao qual não deixará de se retirar, em devido tempo, todas as consequências legais", acrescentou.

 

Europa

Mais Europa

Patrocinados