Rose foi adotada e desapareceu no dia a seguir. Agora foi encontrada após sete anos a vaguear na floresta

CNN , Ashley R. Williams
7 jan, 15:00
Rose foi resgatada depois de estar desaparecida desde março de 2017 (Lost Dog Recovery UK South/Facebook)

Um cão vadio de 12 anos encontrado a vaguear numa aldeia inglesa estava desaparecido há vários anos - até que um serviço de salvamento de animais e a comunidade que o alimentava ajudaram a colocá-lo em segurança.

Numa publicação no Facebook, a organização sem fins lucrativos Lost Dog Recovery UK South informou que, em novembro, alguém lhes falou de um pequeno cão preto que corria na estrada perto de Crawley Down, uma aldeia em West Sussex, Inglaterra.

"Pararam o trânsito, deixaram o cão desaparecer na floresta e sabiam que não o deviam seguir e regressaram o mais depressa possível para deixar comida", escreveu a organização numa publicação nas redes sociais a 11 de dezembro.

A pessoa perguntou por aí sobre o cão, um Patterdale terrier, e descobriu que os habitantes locais estavam familiarizados com o animal e, por vezes, alimentavam-no, de acordo com a publicação.

"Apercebendo-se de que poderia ter sido apenas uma situação de 'cão com dono autorizado a vaguear', uma câmara foi levada e a comida foi deixada na mesma até que mais informações pudessem ser recolhidas", disse a organização sem fins lucrativos.

A câmara capturou o cão a vaguear nas proximidades algumas vezes ao longo de três dias e, no terceiro dia, parecia estar à espera que o seu jantar chegasse com o grupo de resgate, disseram.

O Lost Dog Recovery UK South soube através dos habitantes locais que o cão estava "em bom estado, alimentado e tratado", mas que poderia ter andado a vaguear durante cerca de uma década - uma estimativa que o grupo soube mais tarde ser incorreta.

O serviço de salvamento estabeleceu uma rotina alimentar para o cão ao longo de uma semana, e as suas visitas diurnas para refeições revelaram que tinha as sobrancelhas e o focinho grisalhos, confirmando que era um cão sénior.

Em 9 de dezembro, os voluntários deixaram uma armadilha para o cão, juntamente com uma refeição tentadora: um frango assado quente coberto com paté. "Sabíamos que a nossa cadelinha vadia era esquisita e tínhamos descoberto o que ela gostava", explicou a organização sem fins lucrativos.

Nessa noite, ela foi até à armadilha.

"Olhando muito por cima do ombro, e indo devagar e com calma, entrou na armadilha, acabando por pisar a placa de pé, acionando a porta", lê-se na publicação do Facebook.

"Compreensivelmente, estava chocada e assustada, mas muito gentil", de acordo com a equipa de resgate.

Através do microchip, descobriram que o nome da cadela é Rose e que desapareceu em março de 2017, 24 horas depois de ter sido adotada.

Através de alguma investigação, a equipa de resgate soube que Rose tinha sido avistada nos primeiros 10 dias de desaparecimento, mas o rasto arrefeceu.

"Embora nunca saibamos exatamente quando é que ela se instalou em Crawley Down, o que sabemos é que está finalmente em segurança e que não vai passar o resto da sua velhice a defender-se do frio e da humidade", lê-se na publicação.

Os donos iniciais de Rose foram contactados, mas tinham-se mudado, as suas circunstâncias tinham-se alterado e já não podiam cuidar dela, segundo o Lost Dog Recovery UK South.

"Eles estão muito contentes por ela estar segura e ilesa e, claro, tristes por não a poderem levar de volta", acrescenta o grupo.

Numa atualização em 18 de dezembro, a organização sem fins lucrativos disse que Rose estava a receber cuidados no Last Chance Animal Rescue em Edenbridge, uma cidade em Kent, Inglaterra.

A organização também referiu que tem recebido muitos pedidos de realojamento para Rose e disse que os interessados em acolher Rose em sua casa devem contactar a Last Chance Animal Rescue.

Europa

Mais Europa

Patrocinados