Remessas de emigrantes sobem 2,4% em setembro para 295,8 milhões

Agência Lusa , CF
21 nov, 14:18
Dinheiro

Em sentido inverso, os imigrantes a trabalhar em Portugal enviaram em setembro deste ano 48,73 milhões de euros, o que representa uma subida de 8,5%

As remessas dos emigrantes subiram 2,4% em setembro face ao período homólogo de 2021, para 295,8 milhões de euros, enquanto as verbas enviadas pelos imigrantes aumentaram 8,5%, para 48,73 milhões.

De acordo com os dados do Banco de Portugal, os emigrantes portugueses enviaram em setembro deste ano 295,86 milhões de euros, o que representa uma subida de 2,4% face aos 288,86 milhões de euros enviados em setembro do ano passado.

Em sentido inverso, os imigrantes a trabalhar em Portugal enviaram em setembro deste ano 48,73 milhões de euros, o que representa uma subida de 8,5% face aos 44,92 milhões enviados em setembro de 2021.

Como é habitual, os brasileiros a residir em Portugal representam a maior saída de remessas, tendo enviado 22,5 milhões de euros em setembro, o que equivale a uma subida de 5% face aos 21,51 milhões enviados em setembro do ano passado.

Olhando para os nove primeiros meses deste ano, constata-se que o valor total das remessas é de 2.833 milhões de euros, o que representa uma subida de 4,4% face aos 2.713 milhões de euros que Portugal tinha recebido dos emigrantes entre janeiro e setembro de 2021.

Em sentido inverso, há uma subida de 7,6% nas verbas enviadas pelos imigrantes entre janeiro e setembro de 2022, acima dos 410 milhões de euros, que comparam com os 381,6 milhões enviados nos primeiros nove meses de 2021.

Economia

Mais Economia

Patrocinados