Secretário-geral do PSD cancela presença no congresso do partido na Madeira

Agência Lusa , MJC
20 abr, 21:12
Hugo Soares (Miguel A. Lopes/Lusa)

O PSD nacional estará representado, nesta reunião magna, no Funchal, pelo vice-presidente Miguel Pinto Luz

O secretário-geral do PSD, Hugo Soares, cancelou a participação, no domingo, no encerramento do 19.º Congresso Regional dos sociais-democratas madeirenses por motivos de saúde, disse à agência Lusa fonte do partido. Segundo a mesma fonte, o PSD nacional estará representado, nesta reunião magna, no Funchal, pelo vice-presidente Miguel Pinto Luz.

O líder nacional do PSD, Luis Montenegro, também não marca presença neste congresso, por estar em visita oficial a Cabo Verde.

Na sessão de abertura, o novo primeiro-ministro manifestou apoio do partido ao líder reeleito do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, desejando-lhe “sorte” para a luta política difícil nos próximos dois anos.

Outra ausência no 19.º congresso foi Alberto João Jardim, o presidente dos sociais-democratas madeirenses durante quase quatro décadas, que se deslocou aos Açores para participar numa sessão solene comemorativa dos 50 anos do 25 de Abril.

O PSD/Madeira está reunido este fim de semana em congresso para reafirmar a liderança de Miguel Albuquerque.

A reunião magna dos sociais-democratas madeirenses acontece num cenário de eleições legislativas regionais antecipadas, convocadas para 26 de maio, na sequência da crise política desencadeada por um processo que investiga suspeitas de corrupção no arquipélago e no qual Miguel Albuquerque, que lidera também o Governo Regional desde 2015, foi constituído arguido.

Antes de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter convocado as regionais antecipadas, o PSD/Madeira foi a eleições internas, num sufrágio que voltou a opor Miguel Albuquerque a Manuel António Correia, repetindo a disputa pela liderança que aconteceu em 2014.

Miguel Albuquerque voltou a derrotar Manuel António Correia - que contou com o apoio de Alberto João Jardim, que liderou o partido na Madeira durante quase quatro décadas -, obtendo 2.243 votos, contra 1.856 da lista do seu adversário, num universo de 4.388 militantes em condições de votar.

No final de janeiro, Miguel Albuquerque foi constituído arguido num processo que investiga suspeitas de corrupção na Madeira e envolve ainda dois empresários ligados à construção civil e o social-democrata Pedro Calado, que na altura era presidente da Câmara Municipal do Funchal e, posteriormente, renunciou ao cargo.

O congresso do PSD/Madeira também acontece já depois de o partido ter entregue a lista de candidatos às eleições de 26 de maio, que volta a ser encabeçada por Miguel Albuquerque.

Ao contrário do que aconteceu nas últimas legislativas regionais, realizadas no final de setembro, agora PSD e CDS-PP não irão a votos coligados.

Segundo Miguel Albuquerque, as eleições vão testar “a confiança” do eleitorado madeirense no partido que sempre governou a região autónoma.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados