Revisão constitucional: maioria da bancada do PSD não subscreveu proposta do partido

12 nov, 11:26
Luís Montenegro (Lusa)

O processo começou com críticas de que a bancada estava a ser desconsiderada numa proposta tão relevante como a revisão constitucional e acabou com críticas de que o prazo para subscrever a proposta era um “insulto”

O documento final só chegou às caixas de e-mail dos deputados depois da meia -noite, numa semana em que a bancada se queixou de não ter sido envolvida num processo da maior importância e em que Luís Montenegro subiu o tom, avisando que não alimenta a sua direção de condução política com “base em intrigalhadas”.

No final, só 35 dos 77 deputados social-democratas assinaram a proposta de revisão constitucional do partido. Mais de metade do grupo parlamentar não subscreve a proposta que esteve na origem de mais uma semana tensa entre a bancada e a direção do partido.

O processo começou com críticas de que a bancada estava a ser desconsiderada numa proposta tão relevante como a revisão constitucional e acabou com críticas de que o prazo para subscrever a proposta era um “insulto”, tendo em conta que pediram aos deputados que o fizessem na sexta-feira até às 17:00 sem sequer conhecerem o texto final. 

Segundo adiantam fontes parlamentares, o documento só chegou aos deputados já depois da meia-noite, prazo final para a entrega das propostas no parlamento.

O documento, a que a CNN Portugal teve acesso, é subscrito por 35 deputados, incluindo a direção da bancada parlamentar, mas não consta a assinatura,  por exemplo, de Fernando Negrão, ausência particularmente notada por ser o presidente da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais.
O antigo governante e antigo líder parlamentar diz que não teve tempo para subscrever a proposta porque o prazo dado “era muito curto”.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados