Procurador-geral dos EUA nomeia conselheiro especial para liderar investigações a Trump

Agência Lusa , DCT
18 nov, 20:01
Donald Trump (AP Photo/Yuki Iwamura)

As investigações recaem sobre a presença de documentos confidenciais na residência do magnata Republicano na Florida

O procurador-geral dos Estados Unidos, Merrick Garland, anunciou esta sexta-feira que vai nomear um procurador especial para supervisionar as investigações do Departamento de Justiça ao ex-presidente Donald Trump, que também já é publicamente candidato à Casa Branca em 2024.

As investigações recaem sobre a presença de documentos confidenciais na residência do magnata Republicano na Florida, mas este procurador especial irá também supervisionar os principais aspetos de uma investigação separada que envolve a invasão do Capitólio em 06 de janeiro de 2021 e os esforços de Trump para anular os resultados das presidenciais de 2020, noticiou a agência Associated Press (AP).

A medida, divulgada apenas três dias depois de Trump ter anunciado formalmente a sua candidatura às presidenciais de 2024, é um reconhecimento das implicações políticas de duas investigações que envolvem não apenas um ex-presidente, mas também um atual candidato à Casa Branca.

Embora esta nomeação coloque um novo supervisor no topo das investigações, o procurador especial reportará a Garland, que tem a palavra final sobre se deve ou não apresentar acusações.

Um alto funcionário do Departamento de Justiça tinha divulgado hoje esta nomeação, mas não revelou a identidade do procurador especial.

Merrick Garland pode anunciar ainda hoje o nome deste procurador especial.

Representantes de Trump não responderam até agora aos pedidos de reação a esta nomeação.

Também não foi adiantada nenhuma razão para esta decisão ou para o momento em que acontece.

Garland tem defendido repetidamente o seu foco único nos factos, nas provas e na lei para as tomadas de decisões do Departamento de Justiça, além da sua determinação para restaurar a independência política da agência, após os anos conturbados da administração Trump.

Não parece haver também um conflito óbvio, ao contrário do que motivou a última nomeação de um procurador especial para lidar com as investigações relacionadas com Trump.

O Departamento de Justiça de Trump nomeou o ex-diretor do FBI Robert Mueller como conselheiro especial para liderar a investigação sobre uma possível coordenação entre a Rússia e a campanha presidencial de Trump em 2016.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados