Preço do gasóleo caiu quase metade do esperado – uma das gasolinas até aumentou. Veja os preços reais

5 abr, 07:00
Inflação disparou para 5,3% em março e há tendência para subir

Na semana em que o preço médio do petróleo caiu mais de 8%, o gasóleo desceu 3%. Na mesma segunda-feira, a gasolina 98 até ficou mais cara. Consulte os dados oficiais analisados pela CNN Portugal

Se a evolução do preço dos combustíveis fosse uma estrada, as segundas-feiras seriam precedidas do sinal de perigo “Lomba ou depressão”. Nas últimas cinco, verificaram-se três lombas e duas depressões acentuadas. Mas ontem, 4 de abril, o início da semana trouxe uma descida com menos inclinação do que os condutores esperavam. Os preços médios dos principais combustíveis vendidos nas bombas de gasolina desceram, sim, mas menos do que se previa. E menos do que o petróleo na semana anterior. Um dos combustíveis até subiu: o da gasolina 98.

Só hoje, terça-feira, os dados médios oficiais desta segunda-feira são conhecidos. Eis os preços médios praticados ontem em Portugal continental, bem como a comparação com os preços de venda de uma semana antes:

O gasóleo simples desceu em média 6,8 cêntimos por litro face à segunda-feira anterior, para um preço atual de 1,927 euros. Num depósito de 50 litros, um condutor gasta agora menos 3,4 euros do que uma semana antes. Esta descida é, no entanto, quase metade (em rigor, 43,3%) menos do que o governo esperava, quando apontou no final da semana passada para uma descida de 12 cêntimos. Já o gasóleo especial desceu 8,4 cêntimos, para 1,95 euros.

Nas gasolinas 95, a simples ficou mais barata 3,8 cêntimos, para 1,989 euros por litro. Neste caso, atestar um depósito de 50 litros fica 1,9 euros mais barato do que uma semana antes. A previsão do governo (que era de quatro cêntimos) bateu aqui quase certa. A gasolina especial 95 também desceu, 3,3 cêntimos, para uma média de 2,006 euros por litro.

É na gasolina 98 que se encontra a surpresa: não só não ficou mais barata, apesar da descida da cotação do petróleo, como ficou mais cara em 3,5 cêntimos, para 2,135 euros por litro. Finalmente, a gasolina especial 98 embareteceu 2,9 cêntimos, para 2,145 euros.  

Note-se que estes são preços médios, calculados pela Direção-Geral de Energia e Geologia a partir de mais de 2.900 postos de abastecimento em Portugal. Isto significa que há postos com preços mais caros e outros mais baratos. Na pesquisa realizada pela CNN Portugal aos preços de ontem, por exemplo, encontra-se uma diferença de 31 cêntimos por litro no gasóleo simples entre o preço de 1,749 no Intermarché de Vilar Formoso, distrito da Guarda, e o preço de 2,059 na BP de Xabregas, na cidade de Lisboa.

Preços descem menos do que o petróleo

Os preços dos combustíveis são fixados livremente pelas gasolineiras, pelo que as estimativas que o governo tem apresentado semanalmente são apenas indicações de expectativas. Essas indicações partem da variação do preço do petróleo. Tipicamente, os combustíveis variam às segundas-feiras em função da cotação média do petróleo na semana anterior.

Sucede que, na semana passada, a cotação do índice internacional Brent desceu cerca de 8%. E os combustíveis desceram, em média, menos de metade disso.

Os preços do petróleo têm tido fortes variações desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, quase sempre em função de três factores: do anúncio de sanções pelo Ocidente, das expectativas de negociações para acordos de paz e dos anúncios de diversificação de fontes de abastecimento.

Comparando os preços finais de venda de combustíveis antes da guerra com os preços praticados ontem, confirma-se quão mais caros eles estão: entre cerca de 17 e cerca de 27 cêntimos por litro, em média em Portugal, dependendo do combustível:

Note-se que estes preços só não subiram mais porque o governo entretanto procedeu a uma descida temporária do impostos sobre os produtos petrolíferos (ISP), de forma a obter neutralidade fiscal, isto é, no mesmo valor em que a receita do IVA suba. Esta regra foi criada para atenuar subidas, mas o governo tem mantido o corte no ISP mesmo quando os combustíveis descem, como ontem aconteceu.

Segundo o governo explicou na semana passada, se o ISP não tivesse descido, o gasóleo simples estaria 4,7 cêntimos mais caro por litro, e a gasolina custaria mais 2,1 cêntimos.

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados