Antissemitismo “inaceitável” e “uma desgraça”: deputado extremista polaco apaga menorah com extintor em pleno parlamento

12 dez 2023, 23:15
Grzegorz Braun (AP)

Em resposta, o parlamento polaco aplicou a multa financeira mais pesada possível a Grzegorz Braun, que vai perder metade do salário durante três meses e todos os subsídios parlamentares durante meio ano

O deputado de extrema-direita polaco Grzegorz Braun foi esta terça-feira protagonista de um ato classificado como “inaceitável” e “uma desgraça” pelo primeiro-ministro do país, Donald Tusk.

Durante os trabalhos no parlamento, num dia em que Tusk apresentou o seu governo para a próxima legislatura, Braun apagou com um extintor as sete velas de um menorah, um dos principais símbolos do judaísmo, colocado no parlamento para celebrar o Hanukkah, uma das mais importantes festas do calendário judaico.

Após apagar o menorah, Braun, deputado e um dos líderes do partido de extrema-direita Confederação, voltou para o Sejm, a câmara baixa, onde tentou justificar as suas ações.

"Não pode haver lugar para os atos deste culto talmúdico racista, tribal e selvagem nas instalações do Sejm. Vocês não conhecem a mensagem deste ato inocentemente chamado Hanukkah. Estou a restaurar o estado de normalidade, pondo fim aos atos de triunfalismo satânico e racista, porque é essa a mensagem destas festas", declarou o deputado extremista, citado pelo portal Notes from Poland, que adianta que o candelabro foi reacendido momentos depois.

O incidente obrigou à interrupção dos trabalhos no parlamento, cujo presidente Szymon Holownia descreveu o ato como “absolutamente escandaloso”. “Espero que não volte em breve”, declarou Holownia, citado pela Associated Press. De acordou com a agência, foi aplicada a Braun a multa financeira mais pesada possível, com o deputado do Confederação a perder metade do salário durante três meses e todos os subsídios parlamentares durante meio ano.

O ato foi também reportado à procuradoria-geral da Polónia, adiantou Holownia.

Um dos líderes do seu partido, Slawomir Mentzen, também condenou o incidente. "Condeno o ato de Grzegorz Braun. Tomarei novas medidas sobre este assunto num futuro próximo", escreveu na rede social X.

Grzegorz Braun é conhecido na Polónia pelas suas posições antissemitas, pró-russas e a favor da restauração da monarquia. De acordo com o Politico, o deputado extremista considera os judeus os “inimigos da Polónia”.

Europa

Mais Europa

Patrocinados