Qual é o tipo de pão mais saudável? A resposta é melhor do que imagina

CNN , Madeleine Holcombe
1 out, 09:00
Qual é o tipo de pão mais saudável? (CNN)

Há muitos fatores a considerar, tais como o tipo de pão que se compra, aquilo que se come com o pão e o quão equilibrada é a nossa relação com este alimento

Um dos alimentos que muitas pessoas odeiam amar é o pão.

Gostamos tanto de comer pão, mas muitas vezes a ideia que nos é transmitida é a de que, do ponto de vista nutricional, não nos faz bem. Há dietas inteiras centradas em cortar com o pão e outros hidratos de carbono e em criticar as pessoas que o comem, afirmou Natalie Mokari, nutricionista de Charlotte, na Carolina do Norte.  

“Tenho muitos clientes que acham que não devem comer pão, o que me deixa triste, porque o pão é uma grande fonte de cereais”, disse. 

Sim, é verdade: o pão pode fazer parte de uma dieta equilibrada, e os hidratos de carbono são cruciais para uma boa saúde, acrescentou. 

Um bom princípio é o de incluir duas a três porções diárias de cereais, que podem ser encontrados no pão, na sua dieta, pois podem prevenir a diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, e cancro colorretal, pancreático e gástrico, de acordo com um estudo de 2017. 

“Precisamos de hidratos de carbono para funcionar como deve ser”, afirmou Mokari. “Os hidratos de carbono são alimento para o nosso cérebro. Se prestarmos atenção, sempre que não consumimos hidratos de carbono, sentimo-nos muito lentos, podemos ter dificuldade em concentrar-nos, simplesmente não temos tanta energia.” 

Se procuramos o pão mais saudável, há muitos fatores a considerar, tais como o tipo de pão que se compra, aquilo que se come com o pão e o quão equilibrada é a nossa relação com este alimento, afirmou Mokari.

Trigo, branco e de fermentação natural   

Existe um tipo de pão que é mais nutritivo do que os outros? Depende do que se procura. 

“É importante definir os seus objetivos de saúde”, afirmou Steph Grasso, nutricionista e criadora de conteúdos de TikTok, de Washington, DC. “O que significa ser um pão saudável?” 

Os pães de trigo oferecem mais vitaminas, cereais e fibras, e têm menos impacto negativo nos níveis de açúcar do sangue, o que pode ser útil para as pessoas que têm resistência à insulina, afirmou Mokari. 

Mas algumas pessoas têm uma forte preferência pelo pão branco, e a essas pessoas Moraki diz para assumirem a sua escolha.  

“Se analisarmos e colocarmos os rótulos lado a lado, podemos observar que não são realmente assim tão diferentes”, disse. 

Para quem tem preocupações sobre a saúde intestinal ou gostaria de manter o sabor do pão branco sem o mesmo nível de refinação, sugeriu experimentar o pão de fermentação natural. 

A massa deste pão é fermentada, um processo que pode ser útil para o microbioma do intestino, e se o pão que estiver a comer for verdadeiramente de massa de fermentação lenta, o glúten será com certeza digerido mais facilmente. 

Além do tipo de pão, Mokari recomendou que se analisasse a forma como este é feito. Deve-se procurar ingredientes simples, como farinha, água, sal e levedura, disse, especialmente porque é fácil introduzir níveis mais elevados de açúcar e sódio no pão.  

Se estivermos à procura de mais fibra, os de cereais integrais são a escolha acertada, afirmou Grasso. Para evitar rótulos que induzem em erro, verifique a lista de ingredientes - a primeira palavra que surge deve ser “integral” se for realmente pão de trigo integral, acrescentou. 

Se se desejar um com um pouco mais de fibra, deve-se procurar pão com sementes na côdea, referiu Grasso. 

E, se possível, comprar nas padarias locais pode ser uma ótima forma de encontrar pão fresco de boa qualidade com ingredientes simples, aconselhou. 

E quanto a dietas ou pães de baixo teor de hidratos de carbono? Mokari não é fã destas opções. Normalmente têm mais ingredientes adicionados e desnecessários para os tornar mais saborosos, afirmou. 

“Mas eu respeito os desejos das pessoas se elas sentirem realmente que o baixo teor de hidratos de carbono é o melhor para elas”, afirmou. 

O que acrescentar 

Muito raramente se come pão sem nada, por isso é importante pensar no valor nutritivo de toda a refeição. 

Se uma das preocupações é o nível de açúcar no sangue, o pão pode estar incluído numa dieta equilibrada, se se adicionar ao mesmo gorduras saudáveis e proteína, acrescentou Moraki.  

Os hidratos de carbono presentes no pão podem fornecer-nos um rápido aumento de energia que depressa se desvanece se o comermos sem nada, mas ao adicionarmos proteína e gordura conseguimos manter os níveis em cima, afirmou Grasso.  

“Quer se trate de cereais integrais ou pão branco, vou sempre encorajar as pessoas a acrescentar uma proteína e uma gordura à sua escolha de pão”, acrescentou Mokari. 

Por exemplo, se estiver a fazer o pequeno-almoço, experimente combinar torradas com ovos, abacate ou manteiga de amendoim, sugeriu. 

Para o almoço, uma opção são as sandes, que são muitas vezes subestimadas na sua capacidade de combinar proteínas, legumes, gorduras saudáveis e hidratos de carbono, disse Grasso. Afirmou ainda que se estiver a comer uma salada grande com proteínas ao jantar, certifica-se sempre de incluir hidratos de carbono, tal como um pedaço de pão para acompanhar. 

“É uma questão de equilíbrio”, salientou. “A verdade é que nos vai dar energia – é algo que nos vai fazer sentir bem.” 

Pense nas suas necessidades

Mais do que encontrar o melhor rótulo de ingredientes, é importante saber aquilo que funciona para nós, disse Grasso. 

Os pães podem variar bastante no preço, mas por norma consegue-se encontrar algo que nos dê o mesmo nível de energia, seja qual for o nosso orçamento. 

“Aquilo que é sofisticado nem sempre é o melhor”, disse.  

E se gostamos de pão, devemos comê-lo da maneira que gostamos, porque restringirmo-nos de forma rígida das comidas que gostamos pode ter o resultado oposto daquele que esperamos – e, na verdade, não é uma maneira muito feliz de se viver, afirmou. 

“Tal como tudo, quanto mais se restringe, mais se vai querer, por isso devemos mantê-lo na dieta”, disse Mokari. 

Pode haver alguma ansiedade em torno de alimentos pesados como o pão, porque a cultura alimentar fez muitas pessoas pensar que este alimento nos faz ganhar peso, afirmou Grasso. Mas os hidratos de carbono servem um propósito importante, e sem eles podemos acabar por nos sentir fracos e irritáveis, acrescentou. 

“Vamos eliminar este estigma do pão e dos outros alimentos com hidratos de carbono conotados de forma negativa e incluí-los como parte de uma dieta equilibrada”, disse Mokari. 

“Só temos de tratar bem o nosso corpo”, disse Grasso. “É mais saudável ter uma mentalidade não restritiva e equilibrar aquilo que se consome ao longo do dia.”

Relacionados

Vida Saudável

Mais Vida Saudável

Patrocinados