EUA apreendem iate de oligarca russo e encontram uma surpresa valiosa e rara no interior

21 jul, 10:07
Iate de Suleiman Kerimov (Eugene Tanner/Getty Images)

Relíquia dos tempos do império russo é de valor incalculável

As autoridades dos Estados Unidos encontraram aquilo que acreditam ser um ovo Fabergé num iate apreendido a um oligarca russo nas ilhas Fiji, anunciou a vice-procuradora-geral, Lisa Monaco.

Trata-se da embarcação de Suleiman Kerimov, um oligarca russo que é membro do Conselho da Federação Russa e que fez fortuna com a produção de ouro, sendo ainda o dono do clube de futebol Anzhi Makhachkala. A revista Forbes colocava este homem entre os 10 mais ricos da Rússia na lista publicada em 2021, atribuindo-lhe uma fortuna calculada em 15,8 mil milhões de dólares (cerca de 15,5 mil milhões de euros).

O iate, que está avaliado em cerca de 300 milhões de dólares (cerca de 294 milhões de euros), foi rebocado pelas autoridades norte-americanas das ilhas Fiji até San Diego. Próximo de Vladimir Putin, Suleiman Kerimov é alvo de sanções por parte dos Estados Unidos desde 2018, tendo sido incluído nas listas de sanções da União Europeia e do Reino Unido já este ano.

Ovo Fabergé em exposição internacional na China (Shi Zhonghua/Getty Images)

Lisa Monaco referiu ao Fórum de Segurança de Aspen que o ovo, uma preciosa relíquia dos tempos dos czares, poderá ser um dos poucos que ainda restam em todo o mundo, faltando ainda provar a sua autenticidade. A responsável disse ainda que, a confirmar-se, esta será uma das descobertas mais “interessantes” por parte das autoridades norte-americanas nos iates apreendidos a cidadãos russos.

Os ovos Fabergé, que serão 50 no total (embora haja quem diga que existem mais), são relíquias de preço incalculável que foram criados pela Casa Fabergé em São Petersburgo entre os finais do século XIX e os inícios do século XX. A versão oficial dá conta de 10 ovos entre 1885 e 1893 produzidos para o imperador Alexandre III e mais 40 criados durante a vigência de Nicolau II, o último czar da Rússia.

Suleiman Kerimov está longe de ser a primeira vítima das apreensões norte-americanas, depois de os iates de oligarcas como Viktor Vekselberg, Gennady Timchenko ou Igor Sechin também terem sido alvo de captura por parte das autoridades. A ideia passa por pressionar alguns dos homens mais influentes do regime de Vladimir Putin a convencerem o presidente da Rússia a recuar na invasão da Ucrânia.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados