Maioria socialista aprova Orçamento do Estado para 2023 na votação final global

Cláudia Évora | Agência Lusa
25 nov, 13:15

Proposta contou com os votos contra do PSD, Chega, Iniciativa Liberal, Bloco de Esquerda e PCP

O Parlamento encerrou esta sexta-feira a discussão do Orçamento do Estado para 2023 (OE2023) com a aprovação do documento pela maioria absoluta socialista. 

A proposta contou com os votos contra do PSD, Chega, Iniciativa Liberal, Bloco de Esquerda e PCP, e com a abstenção do Livre de Rui Tavares e de Inês Sousa Real do PAN.

Durante a votação, quando os deputados únicos se levantaram para sinalizar a abstenção, as bancadas da Iniciativa Liberal e do Chega riram-se e ouviu-se um burburinho irónico: "ahhhhh".

Depois, quando o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, anunciou a aprovação do Orçamento do Estado para 2023, António Costa trocou algumas palavras com o ministro das Finanças, Fernando Medina, que sorria, uma boa disposição que era transversal à bancada do Governo.

Ana Catarina Mendes, António Costa e Fernando Medina (Lusa/Tiago Petinga)

Terminada a votação, tempo para as palmas, de pé e unicamente da bancada do PS, que detém a maioria absoluta, uma ovação que durou cerca de 45 segundos.

Depois de ter saído do hemiciclo para que decorressem o resto das votações regimentais e ter falado aos jornalistas, António Costa regressou ao plenário após o encerramento dos trabalhos, tendo cumprimentado o deputado do PSD Duarte Pacheco - que celebra esta sexta-feira o seu aniversário - e tirado uma fotografia com o Grupo Parlamentar do PS, um retrato no qual ficou Augusto Santos Silva.

Com a janela aberta para este momento fotográfico, foram muitos os deputados do PS que requisitaram o primeiro-ministro para consigo eternizar o momento.

O fim do processo orçamental tinha sido assinalado pelo presidente da Assembleia da República na reta final dos trabalhos.

"Gostaria de agradecer o trabalho de todos no processo orçamental e em particular aos senhores deputados e deputadas da Comissão de Orçamento e Finanças", enalteceu.

Recorde-se que o OE2023 foi aprovado na generalidade a 27 de outubro com o voto favorável apenas do PS, a abstenção dos deputados únicos do PAN e do Livre, e votos contra dos restantes partidos.

Relacionados

Governo

Mais Governo

Patrocinados