Covid-19: mortalidade aumentou 28% e está em “tendência crescente"

Agência Lusa , PF
10 dez 2021, 23:07
Enfermaria do Hospital de Viseu um ano após dar entrada o primeiro doente com covid-19
Enfermaria do Hospital de Viseu um ano após dar entrada o primeiro doente com covid-19

Relatório das "linhas vermelhas" destaca a emergência da variante Ómicron

PUB

A mortalidade por covid-19 apresenta uma “tendência crescente”, tendo aumentado 28% em relação à semana anterior, segundo as “linhas vermelhas” da pandemia divulgadas esta sexta-feira.

“A 1 de dezembro de 2021, a mortalidade específica por covid-19 registou um valor de 21,8 óbitos em 14 dias por milhão de habitantes, o que corresponde a um aumento de 28% relativamente à semana anterior (17,0 por milhão), e uma tendência crescente”, precisa o relatório semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

PUB

A análise de risco da pandemia salienta também que “este valor é superior ao limiar de 20 óbitos em 14 dias por milhão de habitantes, definido pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças”.

A DGS e o INSA dá igualmente conta que a análise dos diferentes indicadores revela uma atividade epidémica de SARS-CoV-2 “de intensidade elevada, com tendência fortemente crescente a nível nacional”.

“A pressão nos serviços de saúde e o impacto na mortalidade são elevados, e com tendência crescente, revelando assimetrias regionais. A emergência de uma nova variante de preocupação (Ómicron) e o aproximar da época festiva suporta a necessidade de reforçar a vigilância epidemiológica, virológica e do controlo de fronteiras em Portugal, até serem conhecidas mais informações”, alerta ainda o relatório.

PUB
PUB
PUB

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados