Câmara de Odivelas lamenta morte de taxista e assegura que local não é perigoso

Agência Lusa , WL
12 dez 2022, 17:27

Viatura onde seguia o homem caiu na madrugada de domingo a uma ribeira na Póvoa de Santo Adrião

A Câmara Municipal de Odivelas lamentou a morte do taxista que caiu na madrugada do domingo a uma ribeira da Póvoa de Santo Adrião e ressalvou que o local “não está identificado como uma zona de perigosidade”.

“A Câmara Municipal de Odivelas manifesta o seu profundo pesar pelo falecimento do munícipe Belarmino Silva, na sequência dos acidentes ocorridos na madrugada deste domingo, na Póvoa de Santo Adrião”, pode ler-se numa nota publicada pelo município no distrito de Lisboa na sua página do Facebook.

Um taxista morreu e duas pessoas ficaram feridas na sequência da queda de duas viaturas, entre elas um táxi, a uma ribeira na Póvoa de Santo Adrião, no concelho de Odivelas.

Este bairro está ligado por uma ponte à Estrada Nacional 8, via que une os concelhos de Odivelas e Loures, no distrito de Lisboa, e que foi fustigada pelo mau tempo da semana passada.

Apesar destes dois acidentes, a Câmara Municipal de Odivelas ressalva que o local “não está identificado como uma zona de perigosidade", sublinhando que se registou “nos últimos anos, um acidente, em período noturno, por fatores não relacionados com a segurança da via”.

“A Câmara Municipal de Odivelas seguirá atentamente o apuramento dos factos, através dos diferentes testes e perícias, para que possam ser esclarecidas as circunstâncias deste infeliz acidente”, refere ainda a nota da autarquia presidida pelo socialista Hugo Martins.

A agência Lusa questionou a Câmara de Odivelas sobre eventuais medidas que seriam tomadas pelo município para proteger o local e evitar futuros acidentes, mas a autarquia remeteu para a nota publicada no Facebook.

Moradores pediam mais segurança

No domingo, em declarações à Lusa, moradores do bairro junto à ribeira de Odivelas onde caíram os dois automóveis pediram mais segurança naquele local para evitar futuros acidentes, assegurando que estes são “recorrentes”.

Por seu turno, também em declarações à Lusa, o presidente da União de Freguesias da Póvoa de Santo Adrião/Olival Basto, Rogério Breia (PS), negou o registo de mais acidentes automóveis como os ocorridos na madrugada de domingo.

“Houve em 2019 e estes agora de madrugada”, disse o autarca, admitindo que “vai ser analisada” a colocação de um “resguardo” na parte da rua que não está vedada.

Quanto ao muro, Rogério Breia disse que “é impossível” alargá-lo, pelo que vai ponderar outra solução que levará ao encurtamento da estrada.

Na madrugada de domingo, dois carros, um deles um táxi onde seguiam duas pessoas, despistaram-se e caíram na ribeira de Odivelas.

Há a registar dois feridos ligeiros e a morte do taxista, cujo corpo esteve desaparecido e apareceu ao fim da tarde no Barreiro, que fica no distrito de Setúbal e a cerca de 15 quilómetros em linha reta do ponto de desaparecimento.

O outro ocupante do táxi foi resgatado por um elemento da PSP e transportado para o Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, com ferimentos ligeiros.

No segundo despiste, o condutor do veículo, que estava alcoolizado, também foi retirado com ferimentos ligeiros e levado para o Hospital de Loures.

Relacionados

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados