Morreu o DJ Magazino, o artista que arranjava sempre "soluções para novos limites" na "esperança de sobreviver"

9 dez 2021, 15:02

Luís Costa, conhecido como DJ Magazino, morreu esta quinta-feira, vítima de leucemia. O artista travava uma luta contra a doença há dois anos, uma luta que designou por "montanha russa" tal eram os altos e baixos que enfrentava. Apesar das dificuldades, Luís Costa procurou sempre "arranjar soluções", sem deixar de perder "a esperança de sobreviver".

PUB

Luís Costa, conhecido como DJ Magazino, morreu esta quinta-feira, aos 44 anos, vítima de leucemia. O artista batalhava há dois anos contra a doença, depois de ter sido diagnosticado com leucemia em dezembro de 2019, uma luta que partilhava com fãs e amigos através de publicações na rede social Instagram.

No passado dia 8 de novembro, o DJ português contou naquela rede social que deu entrada no IPO para "mais um internamento", que poderia durar entre três a cinco semanas. "Se me aguentar, porque o tratamento é tão arrasador que há o risco de não o suportar", disse na publicação.

PUB

Na última semana, Luís Costa disse ter sobrevivido à quimioterapia, depois de ter alta do IPO. "Perdi o cabelo, a barba, perdi algumas vezes a noção de onde estava, tive muito distúrbio mental mas, no meio de tanta morfina, lá me fui aguentando à dor e sobrevivi a mais um ciclo de quimio", contou.

"Foram três semanas arrasadoras. O resultado deste ciclo de quimio ficou aquém do que as minhas médicas queriam, mas, pelo menos, a doença regrediu um pouco e deu-me mais um balão de oxigénio para as próximas semanas. Basicamente é acreditar que possa aparecer alguma nova terapia, e eu acredito!", acrescentou, deixando um apelo a todos os que acompanharam a sua jornada: "Nunca me tirem a esperança de sobreviver, é isso que me faz não baixar os braços."

PUB
PUB
PUB

Já em "plena recuperação" da quimioterapia, Luís Costa adiantou ter apanhado uma pneumonia. "Cada vez que respiro fundo parece que levo facadas no lado direito das costas. Mas para isto também já arranjei uma solução, deito-me de lado na cama para o lado direito, espero 30 segundos e já posso respirar fundo sem dor durante alguns minutos antes que ela volte", contou na mesma publicação.

"Claro que vou arranjando soluções para os novos limites à espera que um dia consiga curar-me e voltar ao normal. Enquanto esse dia não chega, vivo feliz com os meus limites", acrescentou. Esta foi a última publicação do artista naquela rede social.

 

Luís Costa nasceu em Setúbal, em 1977, cidade onde começou a dar música eletrónica os primeiros passos na, antes de rumar a vários palcos internacionais. Aos 27 anos, o músico foi viver para Barcelona, onde ficou durante dois anos e meio. Depois, rumou ao Porto, onde viveu durante seis meses, antes de voltar para Setúbal. Mais tarde, mudou-se para Lisboa, onde vivia até então.

PUB
PUB
PUB

No dia 14 de outubro, o DJ português lançou o livro Ao Vivo, que conta toda a sua história de vida, desde o seu percurso enquanto DJ, a episódios de índole mais pessoal, como as suas viagens. No mesmo dia, o artista partilhou uma publicação no Instagram na qual que disse estar com "muita vontade de viver".

A obra é composta por três capítulos que correspondem a "diferentes etapas" da sua vida -  o Luís, o Magazino e a Luta - divididas em 400 páginas. O último capítulo é dedicado à sua luta pela vida, como explicou numa publicação no Instagram: "A leucemia teve o dom de despir-me a alma, é um testemunho genuíno, sem filtros e sempre convicto que sobreviverei apesar de já ter estado duas vezes a espreitar a morte", contou.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Música

Mais Música

Patrocinados