Suspeito de fogo posto no concelho de Montemor-o-Novo em prisão preventiva

Agência Lusa , CV
13 jul, 21:12
Incêndio em Ansião (Paulo Novais, Lusa)

O homem foi detido na terça-feira por suspeitas de ter causado um incêndio na localidade de Santiago do Escoural

O Tribunal Judicial de Évora decretou esta quarta-feira a prisão preventiva do homem, de 54 anos, suspeito de um crime de incêndio florestal em Santiago do Escoural, concelho de Montemor-o-Novo (Évora), disse à agência Lusa fonte da GNR.

Segundo a mesma fonte, o homem foi detido na terça-feira pela GNR e foi esta quarta-feira presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Évora, que lhe decretou a medida de coação mais gravosa.

O suspeito foi conduzido para o Estabelecimento Prisional de Beja, onde vai aguardar o desenrolar do processo, de acordo com fonte da Guarda.

O Comando Territorial de Évora da GNR revelou esta quarta-feira, em comunicado, que o homem foi detido, na terça-feira, por militares do Posto Territorial e do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Montemor-o-Novo por um “incêndio florestal” ocorrido, naquele dia, na localidade de Santiago do Escoural.

“No seguimento de um alerta a informar que um popular teria detetado um indivíduo a atear um incêndio junto a uma estrada” em Escoural, os militares da Guarda “deslocaram-se de imediato para o local, tendo apurado que o suspeito já se encontrava retido por populares”, lê-se no comunicado.

No decorrer da ação, e após diligências policiais, foi possível "confirmar a veracidade dos factos", motivo pelo qual o suspeito foi detido, acrescentou a GNR. Foi ainda apreendido um isqueiro.

Contactado pela Lusa, na terça-feira, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora explicou que o alerta para o incêndio junto àquela localidade do concelho de Montemor-o-Novo foi dado às 18:56.

O fogo, que consumiu pasto e olival, foi dado como dominado às 19:32, adiantou a fonte do CDOS.

O combate às chamas envolveu 44 operacionais, sobretudo bombeiros das corporações de Montemor-o-Novo, Viana do Alentejo e Évora, apoiados por 13 veículos e um meio

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados