OMS declara Monkeypox emergência global de saúde pública

23 jul, 15:21

Diretor-geral da Organização Mundial de Saúde revelou que não houve consenso no comité de emergência e foi ele quem decidiu subir o nível de alerta

A Organização Mundial de Saúde decidiu este sábado declarar o surto de Monkeypox uma emergência global de saúde pública.

Em conferência de imprensa, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, frisou que a organização decidiu subir para o nível máximo de alerta porque o surto está a espalhar-se "rapidamente" por todo o mundo, através de novas formas de transmissão "sobre as quais sabemos muito pouco". 

“Temos um surto que se está a espalhar rapidamente à volta do mundo, do qual sabemos muito pouco e que cumpre os critérios dos regulamentos internacionais de saúde”, frisou Adhanom.

A avaliação da OMS considera que o risco do vírus Monkeypox é "globalmente moderado em todas as regiões" do mundo, exceto na Europa, onde o risco é considerado alto.

 

Até ao momento, já foram reportados 16 mil casos da doença em 75 países do mundo e o vírus já matou cinco pessoas.

O diretor-geral da OMS admitiu que o comité de emergência não conseguiu chegar a um consenso sobre a subida do nível de alerta em relação a este vírus, pelo que ele próprio tomou a decisão de o declarar como emergência internacional, dado o elevado número de contágios registados por todo o planeta.

A Monkeypox é uma infeção viral que é tipicamente encontrada em animais no continente africano, ainda que possa causar surtos em humanos, como tem acontecido nas últimas décadas. Porém, o número de casos agora registado não tem precedentes, com os países europeus - nomeadamente Portugal - a serem os mais atingidos. 

"Ainda que esteja a declarar uma emergência global de saúde pública, neste momento este é um surto que está concentrado entre homens que fazem sexo com homens, especialmente aqueles com múltiplos parceiros sexuais", disse também o diretor-geral da OMS. Mas os especialistas têm sublinhado que qualquer pessoa pode ser infetada por Monkeypox, uma vez que a doença é transmitida através de contactos próximos ou íntimos, e que há inclusivamente mulheres que já foram infetadas. A ONU também já veio alertar para o problema do reforço dos estereótipos homofóbicos e racistas quando se fala deste vírus.

Já o diretor para as emergências da OMS, Mike Ryan, revelou que, de todos os países que estão a reportar casos de Monkeypox nesta altura, cerca de metade já asseguraram o acesso a uma vacina, ainda que a vacinação não dê proteção instantânea para a doença.

No presente, há outras duas emergências de saúde pública globais: a pandemia de covid-19 e os esforços para a erradicação da poliomielite.

Portugal já tem confirmados mais de 500 casos da doença

Relacionados

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados