Pinto da Costa e as buscas: «Se apresentassem um comprovativo deixaria o FC Porto»

5 dez 2021, 13:23
Pinto da Costa (foto FC Porto)
Pinto da Costa (foto FC Porto)

Presidente do FC Porto comentou investigação do Ministério Público

PUB

Em jantar organizado pela Casa do FC Porto de Caracas, Jorge Nuno Pinto da Costa comentou a investigação do Ministério Público relacionada com a suspeita do alegado desvio de milhões de euros de transferências de jogadores.

«Transmitiram o recado de alguém que eu participava e dividia comissões. Eu desafiei-os a apresentar nas minhas contas ou nas contas de quem eles dizem que pagou as comissões um documento comprovativo disso. No dia em que me apresentarem, e não podem apresentar porque não existe, eu deixaria o FC Porto. Como isso não existe a não ser na cabeça de alguns, eu continuo no FC Porto», referiu o líder portista, citado pelo próprio clube.

PUB

Pinto da Costa comentou ainda as notícias que dão conta de um alegado afastamento de Vítor Baía, administrador da SAD e vice-presidente do clube.

«Disseram-me isso e eu respondi: “Mas afastado como? Estamos todos os dias juntos, fomos a Portimão juntos”», referiu.

De recordar que, no passado mês de novembro, o Ministério Público e a Autoridade Tributária fizeram buscas na SAD do FC Porto, mas que contemplaram também Jorge Nuno Pinto da Costa, o filho Alexandre, e os empresário Pedro Pinho e Bruno Macedo.

PUB
PUB
PUB

No despacho a que a CNN Portugal teve acesso, o procurador, Rosário Teixeira, refere que Pinto da Costa é suspeito de desviar milhões de euros em comissões de transferências de jogadores há quase 10 anos.

 

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Patrocinados