Ovos Kinder retirados do mercado: o que está em causa, quais são os efeitos da salmonella e como o caso foi tratado em Portugal

7 abr, 21:18
Ovos Kinder (Getty Images)

Portugal é um dos países que retiraram de circulação lotes de ovos Kinder mas até agora não foram encontrados lotes contaminados. "O importante é a marca esclarecer todas as questões que possam haver e não deixar margem para quaisquer dúvidas"

São já 134 os casos de intoxicação com salmonella ligados ao consumo de ovos de chocolate Kinder identificados pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC na sigla inglesa), 63 dos quais no Reino Unido, 20 em França e 10 na Alemanha. Até agora não há casos registados em Portugal, onde a situação está a ser acompanhada pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, que garante que os lotes contaminados não vieram para Portugal. Apesar disso, e por prevenção, foram retirados vários lotes de produtos dos supermercados portugueses, tal como aconteceu noutros países, incluindo Bélgica, França, Alemanha, Irlanda, Luxemburgo e Reino Unido.

Apesar de não haver casos de intoxicação em Portugal, esta é uma situação delicada para a marca, explica à CNN Portugal Marta Bicho, especialista em comunicação e marketing. "Estamos perante uma situação de crise. Trata-se de uma crise moderada porque, até agora, não há casos em Portugal, mas, apesar de tudo é uma crise e é preciso agir", diz. Neste tipo de situações, é importante que a marca reaja rapidamente e é determinante que o faça "proativamente", ou seja, a marca deve intervir quanto antes e em diversas frentes. "Neste caso, a marca decidiu proativamente retirar os lotes do mercado e isso foi positivo", afirma. A primeira preocupação que deve existir é, obviamente, com a saúde dos consumidores, para garantir que não há casos intoxicações. Tudo isto acontece a poucos dias da Páscoa, altura em que o consumo de ovos chocolate costuma ser elevado,

A segunda fase de atuação já é de comunicação: "Certamente que a percepção de qualidade da marca vai ser afetada. É quase inevitável que isso aconteça. A Kinder é uma marca muito estabelecida no mercado português e deverá ser líder neste segmento dos chocolates infantis, é uma marca em que os consumidores confiavam. E, agora, de certeza que essa confiança vai ser abalada", prevê. "Ainda para mais tratando-se de um produto para crianças, o impacto é muito maior que noutros segmentos." É compreensível que os pais, que são quem geralmente compra os chocolates,  fiquem apreensivos no momento de comprar ovos Kinder porque, mesmo que tenham garantias de que não há qualquer perigo, são sempre muito mais protetores em relação aos filhos e a tudo o que tenha que ver com a sua saúde ou segurança. 

"O importante agora é a marca esclarecer todas as questões que possam haver e não deixar margem para quaisquer dúvidas", explica Marta Bicho. Por exemplo, quanto à retirada dos produtos do mercado, esta especialista considera que podia ter sido mais abrangente, mesmo que isso não fosse necessário em termos de saúde pública, para dar um sinal ao público de que não há qualquer hipótese de os produtos à venda estarem contaminados. "Tem de se minimizar os efeitos desta situação na percepção de qualidade da marca e também as associações negativas que possam ser feitas com outros produtos da mesma marca."

Por isso, depois da retirada dos produtos de mercado, tem de se fazer uma campanha de esclarecimento e de comunicação, quer através da comunicação social, quer através das redes sociais. "Poderia ser uma boa ideia, mais do que um comunicado, fazer uma entrevista coletiva para mostrar que se está disponível para responder às perguntas. E comunicar diretamente com os consumidores, hoje em dia já há vários canais que o permitem."

Quais os riscos de ingerir salmonella?

"O surto caracteriza-se por uma proporção incomumente alta de crianças hospitalizadas, algumas com sintomas clínicos graves, como diarreia com sangue", informa o ECDC. "Outras investigações estão a ser conduzidas pelas autoridades de saúde pública e segurança alimentar nos países onde há casos relatados, para identificar a causa e a extensão da contaminação e para garantir que os produtos contaminados não estão no mercado", informa ainda a autoridade europeia.

A salmonella é uma bactéria que, quando ingerida (geralmente através da água ou de alimentos), provoca uma gastroenterite, ou seja, "um processo infecciosos do tubo digestivo", explica à CNN Portugal o médico Mário Espiga de Macedo, especialista em medicina interna no Hospital Lusíadas Porto. 

Segundo este médico, os principais sintomas associados à ingestão de salmonella são febre, diarreia - que pode ser intensa -, cólicas, vómitos e um mal-estar generalizado. "No caso de crianças e jovens, esta condição pode levar a uma rápida desidratação", diz. Por esse motivo, embora a ingestão de uma pequena quantidade possa não ser grave, também pode, muitas vezes, "exigir alguma atenção e até cuidado médico". Recomenda-se a ingestão de líquidos, dieta e muito repouso. Com os devidos cuidados, a situação será ultrapassada no espaço de uma semana. Nos casos mais graves, podem ser necessários medicamentos.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados