Incêndios consomem várias casas em Londres. Situação considerada “crítica” na capital britânica

CNN Portugal , NM, com Lusa
19 jul, 16:22

Ao todo, 105 carros de bombeiros foram mobilizados para combater chamas em locais como Upminster, Wennington, Southgate, Wembley ou Croydon

Vários incêndios estão a surgir em Londres naquele que é o dia mais quente de todos os tempos no Reino Unido. De acordo com a Sky News, várias casas foram severamente atingidas pelas chamas numa localidade situada no leste da capital britânica.

O Mayor de Londres, Sadiq Khan, garante que a situação é “crítica” e que este já foi declarado como um “incidente grave”. Khan lembra ainda que os bombeiros estão sob grande pressão.

"to é grave. O Corpo de Bombeiros de Londres está sob imensa pressão”, anunciou na rede social Twitter, reiterando o apelo feito nos últimos dias para as pessoas terem cuidado a fazer churrascos e não deixarem garrafas de vidro partidas ou beatas no chão devido ao risco de ignição.

O Corpo de Bombeiros de Londres declarou hoje um “incidente grave” devido à existência de vários incêndios significativos na região resultantes das temperaturas altas, limitando as respostas a emergências ou perigos imediatos de vida.

“Os bombeiros continuam a satisfazer as necessidades das nossas comunidades, mas a declaração de um incidente grave permite-nos concentrar os nossos recursos”, explicaram, num comunicado.

O Comissário Assistente para a Resiliência e Controlo Operacional, Patrick Goulbourne, apelou às pessoas para terem “cuidado durante a onda de calor, pois todos os serviços de emergência estão a enfrentar desafios sem precedentes”.

“Estamos também a urgir fortemente as pessoas a não fazerem churrascos ou fogueiras hoje, uma vez que o solo está incrivelmente seco, o que significa que mesmo as faíscas mais pequenas podem causar um incêndio”, vincou.

Dezenas de viaturas de combate às chamas e centenas de operações estão envolvidos nas operações iniciadas perante os incêndios que têm surgido ao longo do dia em Londres.

O fumo está a afetar uma das principais autoestradas do Reino Unido – a M25. No local, estão 200 bombeiros e 30 viaturas a combater as chamas no campo de milho em Upminster, no leste da capital.

Para além de vários fogos em relva seca e em edifícios edifícios esta manhã, os bombeiros estão a combater “fogos significativos” em várias partes da cidade que em alguns casos já alastraram a casas.  

Ao todo, 105 carros de bombeiros foram mobilizados para combater chamas em locais como Upminster, Wennington, Southgate, Wembley ou Croydon.

O Reino Unido bateu hoje o recorde de temperatura mais alta de 40,2 graus Celsius, no aeroporto londrino de Heathrow, de acordo com o instituto meteorológico britânico Met Office.

Grande parte do centro de Inglaterra, entre Londres e o Leeds, está sob o primeiro alerta vermelho de “calor extremo” emitido pelas autoridades britânicas devido ao risco de morte para pessoas.  

O Metro de Londres está funcionar, mas com limitações devido às restrições de velocidade impostas nos transportes ferroviários pois o calor pode fazer o metal expandir, deformar e partir, aumentando o risco de descarrilamentos.  

Dezenas de comboios foram canceladas na estação de King’s Cross, em Londres, por onde passam diariamente mais de 200.000 pessoas,  para cidades a norte, nomeadamente Edimburgo, Newcastle, Hull, Leeds ou York. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados