Estoril-V. Guimarães, 1-3 (destaques)

Nuno Mendes , Estádio António Coimbra da Mota
2 mar, 20:02
Estoril-V. Guimarães (RODRIGO ANTUNES/LUSA)

Sábado de vitamina Jota na Amoreira

Figura do jogo: Jota Silva

O camisola 11 do V. Guimarães é, sem dúvida alguma um dos bons jogadores do nosso campeonato. Jota Silva joga no lado direito do ataque vimaranense e é raro o jogo em que não cria desconforto ao adversário direto. Este sábado, as maiores vítimas foram Winther e Heriberto, que nunca conseguiram parar o avançado, que fez um verdadeiro golaço aos 22 minutos. O jogador, de 24 anos, aproveitou uma perda de bola de Winther e atirou um míssil indefensável para Dani Figueira. A ver vamos se na próxima temporada continua em Guimarães.

Momento do jogo: golo de João Mendes, oito minutos

As duas equipas chegaram a este jogo sem vencer há três encontros e por isso o duelo deste sábado era muito importante para os conjuntos de Vasco Seabra e de Álvaro Pacheco. A partida começou com algumas paragens, mas animou logo aos oito minutos e numa bola parada. O esférico terminou nos pés de João Mendes, que rematou, com a bola a desviar ainda em Bernardo Vital. A sorte do jogo começou a escrever-se aí.

Outros destaques

Nélson Oliveira

O internacional português foi aposta inicial de Álvaro Pacheco, que perdeu André Silva, o melhor marcador da equipa, a meio da semana para o São Paulo. Nem sempre a bola chegou aos pés do avançado da melhor forma, mas numa das poucas oportunidades, Nélson Oliveira aproveitou para fazer o gosto ao pé. Em cima do intervalo, o camisola 79 vimaranense, que somava apenas 53 minutos até ao momento pelos conquistadores, estreou-se a marcar neste regresso a Portugal.

Mateus Fernandes

Foi um dos poucos pontos positivos do Estoril neste encontro. O médio emprestado pelo Sporting está cada vez mais jogador e parece mesmo estar em condições de integrar o plantel verde e branco na próxima época. Está cada vez mais confiante com e sem bola e tem sido um dos destaques estorilistas esta temporada. Já partilhou o meio-campo com Holsgrove, Koindredi e agora Vinicius Zanocelo, mas sempre foi capaz de demonstrar toda a sua qualidade.

Guitane

O criativo do Estoril passou completamente ao lado do duelo deste sábado. O camisola 10 atuou, como é habitual, no lado direito do ataque canarinho para poder fletir para o meio com o seu pé esquerdo, mas quase nunca conseguiu criar desequilíbrios. Esteve sempre bem tapado pela defesa vitoriana e não conseguiu sobressair.

João Marques

Tal como Guitane, João Marques também não foi feliz este sábado na Amoreira. O camisola 33 estorilista esteve muito desaparecido no primeiro tempo e não foi capaz de demonstrar o talento que fez com que o Sp. Braga avançasse para a sua contratação para a próxima temporada. É certo que toda a equipa esteve abaixo das expetativas, mas exige-se mais a uma jovem promessa como João Marques, que saiu ao intervalo.

Winther

O reforço de inverno do Estoril somou o segundo jogo pela nova equipa, o primeiro como titular. O antigo defesa do Augsburgo estreou-se perante os seus adeptos, que não devem ter ficado muito satisfeitos com o desempenho do central. Winther cometeu vários erros ao longo do jogo, que custaram caro à equipa de Vasco Seabra, que tem um claro problema quanto aos defesas-centrais.

Relacionados

Patrocinados