Bruno Fernandes marca, mas Man United é eliminado pelo Sevilha

16 ago 2020, 22:15
Sevilha-Manchester United

Reds Devils estiveram a ganhar, mas permitiram a reviravolta dos espanhóis, que avançam para a sexta-final da Liga Europa em 14 anos

A relação do Sevilha com a Liga Europa é, definitivamente, amor. A equipa andaluz apurou-se neste domingo para a sexta final da competição em 14 anos, ao deixar pelo caminho o Manchester United de Bruno Fernandes após reviravolta consumada na segunda parte.

O médio ex-Sporting, melhor marcador da competição, deixou marca no jogo. Marcou aos 9 minutos na conversão de uma grande penalidade (falta de Diego Carlos sobre Rashford) e foi muito participativo nas ações ofensivas da equipa de Solskjaer.

FILME, FICHA DE JOGO E VÍDEOS DOS GOLOS

O Manchester United entrou forte, mas o Sevilha equilibrou à passagem dos 20 minutos, já depois de nova oportunidade para os ingleses, por Fred a passe de Bruno Fernandes. Ao minuto 26, Suso concluiu da melhor forma uma boa dos homens de Lopetegui pela esquerda.

A segunda parte começou com o Manchester United muito pressionante e Bounou a candidatar-se com propriedade a figura do jogo. Em pouco mais de cinco minutos, o guarda-redes marroquino, emprestado pelo Girona ao Sevilha. colecionou quatro intervenções de grande nível: Greenwood, Rashford e Martial a dobrar. Nenhum deles conseguiu materializar no placard a superioridade dos Red Devils no pior período dos espanhóis em todo o jogo.

A pressão de Bruno e companhia, que a dada altura chegou a ser asfixiante, atenuou-se com o avançar do cronómetro e os homens de Lopetegui reequilibraram-se. Sem, no entanto, atingirem o nível exibido sobretudo após o golo do empate nos primeiros 45 minutos e com muito menos bola.

Conservador na abordagem ao jogo, mas refrescado no ataque, o Sevilha tinha espaço no meio-campo ofensivo e aproveitou uma desatenção da defesa do Manchester United para consumar a reviravolta numa das poucas incursões ofensivas da etapa complementar. Aos 78 minutos, Luuk de Jong, lançado na segunda parte, apareceu sozinho na pequena área e aproveitou a hesitação de Lindelof e a falta de acompanhamento de Wan-Bissaka para fazer o 2-1.

A imagem de Bruno Fernandes a discutir com o central sueco logo a seguir ao golo era o espelho da frustração dos Red Devils e do que a equipa inglesa foi a partir daí: demasiado nervosa e ansiosa para forçar o prolongamento.

O Sevilha está na final da Liga Europa e fica à espera do vencedor do duelo entre o Shakhtar Donetsk de Luís Castro e o Inter Milão.

Relacionados

Patrocinados