Jesus: «Tenho a certeza de que vamos ser apertados»

25 nov 2020, 15:18
Lech Poznan-Benfica (Jakub Kaczmarczyk/EPA)

Treinador do Benfica aponta a capacidade ofensiva do Rangers

O Benfica defronta esta quinta-feira o Rangers, em Glasgow, para a 4.ª jornada do Grupo D da Liga Europa, e Jorge Jesus fez uma análise ao adversário, dizendo que não espera facilidades face à capacidade ofensiva da equipa de Steven Gerrard, mas promete também criar dificuldades aos escoceses.

«O Rangers é uma equipa sobejamente conhecida do futebol português, no ano passado jogaram contra o Sp. Braga e o FC Porto. Mantém todos os seus créditos e valores: o treinador é o mesmo, os jogadores são praticamente os mesmos. Há três anos que trabalham uma ideia de jogo agressiva, que não é fácil defensivamente de parar e por isso é que já marcaram mais de 30 golos em casa», apontou o técnico encarnado.

«Face à nossa organização defensiva e ao que conhecemos da equipa estamos preparados para as dificuldades, mas também para sermos uma equipa forte ofensivamente e o problema também vai ser da responsabilidade do treinador e da equipa escocesa, quando o Benfica tiver posse de bola», garantiu.«Tenho a certeza de que vamos fazer um jogo equilibrado, mas também tenho a certeza de que vamos ser apertados porque é uma equipa que joga com muitos jogadores em cima da ultima linha e temos de estar bem preparados».

Jesus fez também uma análise ao trabalho do Steven Gerrard no comando da formação escocesa. «É uma lenda do Liverpool. Foi um grande médio e criou uma ideia de jogo no Rangers que não é fácil de travar se não perceberes a forma de se movimentar.»

«Está a fazer a recuperação do clube nos últimos anos. É uma equipa que está a crescer e ele está a demonstrar que vai ser um bom treinador no futuro», disse o técnico.

Questionado sobre o Benfica tem vantagem de jogar em Glasgow sem adeptos, Jesus garantiu: «Não há vantagem nenhuma. Todos os jogadores e treinadores querem jogar com adeptos.»

«Sem adeptos a qualidade do jogo piorou. Porquê? Não são os mesmo treinadores e jogadores? São, mas o ambiente obriga a uma intensidade e paixão muito grande para a entrega do jogo. Não é a mesma coisa não ter adeptos. É como ser artista de teatro e o cenário atrás de ti não tem nada. O espetáculo não é a mesma coisa. O teu entusiasmo não é o mesmo, por muito que possam pensar. O futebol sem adeptos não tem expressão, não tem sumo, nem tem paixão», disse ainda o treinador, que desvalorizou os desaires da equipa em jogos anteriores.

«Resultados maus foram os últimos dois, porque não ganhou. Quando ao jogo da taça, o Benfica jogou quanto basta contra uma equipa bem organizada e em que a responsabilidade era passar a eliminatória. Não jogou com muita qualidade, mas também não jogou assim tão mal.»

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados