"A mais dura das batalhas" está prestes a começar em Kherson, avisa a Ucrânia

26 out, 09:54
População de Kherson retirada para território russo (Getty Images)

Forças russas estão a reforçar-se para defender a maior cidade capturada durante a guerra e há relatos de que as autoridades da Rússia instaladas em Kherson estão a pressionar cada vez mais os moradores a sair da região

Oleksiy Arestovych, conselheiro de Zelensky, alerta esta quarta-feira que as forças russas estão a preparar-se para "a mais dura das batalhas" em Kherson, avança o The Guardian.

De acordo com Arestovych, as forças russas estão a reforçar-se para defender a maior cidade capturada durante a guerra. 

"Em Kherson é tudo muito claro. Os russos estão a reabastecer-se, a fortalecer as suas forças lá. Isso significa que ninguém se está a preparar para abandonar. Pelo contrário, a mais dura das batalhas vai acontecer em Kherson", afirmou Arestovych num vídeo transmitido online na terça-feira.

Por sua vez, Yuri Sobolevsky, membro deposto do conselho regional pró-ucraniano de Kherson, afirmou que as autoridades da Rússia instaladas em Kherson estão a pressionar cada vez mais os moradores a sair da região.

“As operações de busca estão a intensificar-se, assim como as buscas de carros e casas”, escreveu no Telegram.

A Rússia proclamou, em 30 de setembro, a anexação das regiões ucranianas de Kherson, Zaporizhzhia, Donetsk e Lugansk, que correspondem a 18 por cento da área da Ucrânia.

Moscovo já tinha anexado a península ucraniana da Crimeia, em 2014.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas – mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,7 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados