Autoridades russas ordenam que moradores de Kherson saiam “imediatamente” da cidade

22 out, 13:57
Evacuados de Kherson chegam à Crimeia

Administração regional pró-Kremlin alega que ofensiva ucraniana está a avançar e os ataques são iminentes

As autoridades instaladas na Rússia deram ordem para que todos os moradores da cidade de Kherson, no sul da Ucrânia, saiam “imediatamente” antes do aparente avanço ucraniano, avança a Associated Press

Numa publicação no Telegram, este sábado, a administração regional pró-Kremlin pediu aos civis utilizem os barcos para atravessar para a margem esquerda do rio Dniepre e que se desloquem para território russo, alegando que a ofensiva ucraniana está a avançar e que há ameaça de bombardeamentos e "ataques terroristas" por Kiev.

"Dada a tensa situação na frene de guerra, o aumento do perigo de bombardeamentos maciços da cidade e a ameaça de ataques terroristas, todos os civis devem deixar imediatamente a cidade e atravessar para a margem esquerda do Dnieper! Cuidem da segurança da vossa família e amigos! Não se esqueçam documentos, dinheiro, objetos de valor e roupas", lê-se no comunicado.

 

A administração lembra ainda os cidadãos que devem "seguir as regras estabelecidas e evitar o pânico". "Neste momento difícil, todos devem mostrar coragem cívica e resistência. As autoridades da região de Kherson estão a fazer o que é necessário para proteger os civis".

Este sábado, milhares de pessoas acordaram sem eletricidade na Ucrânia e debaixo de rajadas periódicas de tiros, enquanto a defesa aérea ucraniana tentava derrubar drones e mísseis que se aproximavam do país.

Nos últimos dias, a Rússia tem intensificado os ataques à rede elétrica, rede de águas e outras infraestruturas cruciais do país, tendo já destruído 40% da rede elétrica Ucraniana.

De acordo com um comunicado da Força Aérea Ucraniana, citado pela AP, a Rússia lançou um "ataque massivo de mísseis" no sábado, tendo como alvo uma "infraestrutura crítica" do país. No entanto, 18 dos 33 mísseis foram abatidos.

No Telegram, a Ukrenergo, operadora da rede elétrica ucraniana, afirmou que a Rússia atacou neste sábado as principais centrais de produção de energia elétrica das regiões ocidentais da Ucrânia.

"A escala dos danos é comparável ou pode exceder as consequências do ataque de 10 a 12 de Outubro", escreve a empresa.

A Ukrenergo informa ainda que foram impostos novos limites ao consumo de eletricidade nas principais cidades do país, incluindo a capital Kiev.

"Pedimos aos consumidores que consumam electricidade com parcimónia ao longo do dia e especialmente durante as horas de maior consumo - das 6:00 às 11:00 e das 17:00 às 23:00", pode ler-se na comunicação.

Europa

Mais Europa

Patrocinados