Twitter suspende conta de deputado do Chega, que assim fica impedido de retificar acusação a Francisco Louçã

14 fev, 13:33
Pedro dos Santos Frazão

Pedro Frazão tinha cinco dias, por imposição do Tribunal de Cascais, para apagar e repor a verdade numa publicação em que acusa o antigo líder dos BE de ser avençado do BES. Mas ontem foi "banido" da rede social

A conta de Twiter do deputado do Chega Pedro Frazão foi “suspensa permanentemente”, o que o vai impedir desmentir e retificar uma publicação que fez onde acusou Louçã de receber uma avença do BES.  

Segundo adiantou Frazão à CNN Portugal, a sua advogada vai agora enviar um requerimento para o Tribunal de Cascais a explicar que não será possível cumprir a sentença e “repor a verdade” por já não existir uma conta no Twitter para o fazer.  Por decisão do tribunal, o deputado do Chega tinha cinco dias úteis para apagar nesta rede social a publicação em que dizia que Francisco Louçã era avençado do BES e para fazer uma ratificação.

A conta de Pedro Frazão foi “banida”, diz, domingo à noite: “Tendo sido suspenso sem qualquer notificação ou pedido de retirada duma publicação, parece-me incompreensível este banimento desta via de comunicação fundamental na política moderna”.

Além de ter de retificar a acusação que tinha feito, Frazão seria obrigado a publicar a sentença quando esta transitasse em julgado. No entanto, o deputado diz que vai recorrer da decisão do Tribunal de Cascais.

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados