Os ausentes da varanda e os pormenores da roupa de que todos vão falar. Como foi a parada militar do jubileu da rainha

2 jun, 14:38

A família real saudou o desfile que marcou o início das celebrações do jubileu da rainha. Mas enquanto dezenas de milhares de britânicos aplaudiam e o mundo assistia, há ausências que se destacaram na varanda do Palácio de Buckingham

As celebrações do Jubileu de Platina - que marca o reinado de 70 anos de Isabel II - começaram oficialmente esta quinta-feira. Londres foi palco de mais um “Trooping the Colour”, evento tradicional que reuniu a família real britânica, que desfilou na avenida The Mall e assistiu à parada aérea.

A rainha, apoiada numa bengala e acompanhada pelo duque de Kent - e primo da monarca - foi a primeira a fazer a saudação da varanda do Palácio de Buckingham, em Londres. 

Isabel II com o Duque de Kent (AP Images)

Seguiu-se o momento em que a família real subiu à varanda do Palácio de Buckingham. Foi o ponto alto nas comemorações, mas foi também o que melhor ilustrou a atual monarquia britânica. Estiveram presentes apenas os membros da família real que trabalham para a coroa, entre eles Carlos, Camila, William, Kate e os filhos: George, Charlotte e Louis.

E, por essa razão, há a notar várias ausências de peso: Meghan, Harry e o príncipe André. Os Duques de Sussex e o Duque de Iorque não participaram no desfile, assim como também não apareceram na varanda do Palácio de Buckingham - uma decisão tomada este ano pela própria rainha. Tradicionalmente, todos os elementos da família costumam aparecer à varanda, mas este ano a monarca decidiu que apenas os que trabalham em nome da Coroa tiveram esse privilégio.  

Mas esta varanda não é apenas uma plataforma de observação: há muito simbolismo associado. E as escolhas sobre quem é incluído ou excluído enviam uma mensagem sobre a imagem que a família real quer projetar. Segundo a BBC, a mensagem em torno do príncipe Harry e Meghan é que não há membros "meio dentro, meio fora" da família real. Eles deixaram os deveres reais e, portanto, não fazem parte da programação da varanda. E, segundo os analistas, limitar a medida à “realeza trabalhadora” também é uma maneira conveniente de descartar o príncipe André, que abandonou o seu papel na realeza em 2019, na sequência do escândalo sexual.

Pontualidade britânica

Às 13:00 (em ponto), a família real assistiu ao desfile aéreo. Foi o culminar de uma manhã de pompa e precisão. Liderados pelo helicóptero Wildcat da Royal Navy, tanto aeronaves modernas como históricas rasgaram os céus sobre o Palácio de Buckingham.

A rainha, que teve um ano complicado com problemas de saúde, sorriu, naquela que será uma das melhores imagens do fim de semana do jubileu. 

Os detalhes

Houve ainda quem reparasse num pormenor curioso durante o desfile: a roupa usada pelo príncipe Louis.

Príncipe Louis (2022) e Príncipe William (1985) (Getty)

Cerca de 30 anos separam estas duas fotografias. A da esquerda, captada esta quinta-feira, mostra a roupa branca e azul ao estilo marinheiro usada pelo príncipe Louis durante o desfile, ao lado dos irmãos - o príncipe George e a princesa Charlotte. Já a imagem da direita é do Príncipe William, Zara Phillips e Lady Davina Windsor na varanda do Palácio de Buckingham durante o Trooping the Colour a 15 de junho de 1985.

Ainda sobre roupa, e apesar de as cores oficiais do jubileu a serem a platina e o púrpura, foi o azul-celeste que se destacou entre a família real. A rainha, Camila, George, Charlotte e Louis usaram esta cor, que é também uma das cores presentes na bandeira britânica, numa referência à Escócia, uma vez que o falecido marido da rainha, Philip, era o duque de Edimburgo. Não há, contudo, uma explicação oficial sobre o que motivou a escolha desta cor, nem o significado.

Há ainda a destacar que Carlos, William e a princesa Ana cumpriram uma tradição de décadas. O príncipe de Gales foi à frente do duque de Cambridge e da princesa real enquanto cavalgavam diagonalmente pelo pátio e sob os arcos da guarda a cavalo. Carlos usava o uniforme de Coronel da Guarda Galesa e faixa verde, montado num cavalo chamado George. William montou Derby, com uniforme da Guarda Irlandesa, e Ana um cavalo chamado Sir John e uniforme de Coronel dos Blues and Royals.

Carlos, William e Ana durante o desfile "Trooping the Colour"

No entanto, a manhã ficou também marcada por distúrbios no desfile. Pelo menos nove pessoas foram detidas durante a parada militar de Londres. Segundo testemunhou a CNN Portugal no local, os detidos faziam parte de um grupo, alegadamente, antimonarquia, uma informação que, no entanto, carece de confirmação oficial.

Foi possível ver vários agentes a levarem os suspeitos, alguns a caminharem pacificamente e outros a serem levados em braços.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados