Deputado do PSD constituído arguido pela "alegada prática" de crimes pede para ser reintegrado na bancada parlamentar

26 mai 2023, 13:11
Joaquim Pinto Moreira (PSD Espinho)

Deputado do PSD tinha decidido anteriormente suspender o mandato

O deputado do PSD Joaquim Pinto Moreira pediu para ser reintegrado na bancada do partido. A CN Portugal confirmou que o pedido do deputado social-democrata para reassumir funções já deu entrada na Assembleia da República.

Pinto Moreira deve regressar já na próxima semana à bancada do PSD.

O deputado do PSD tinha decidido suspender o mandato no parlamento depois de ter sido constituído arguido pela "alegada prática" de crimes como corrupção passiva e prevaricação de titular de cargo político.

O processo prende-se com a operação Vórtex, no âmbito da qual a residência de Joaquim Pinto Moreira, ex-presidente da Câmara Municipal de Espinho entre 2009 e 2021, foi alvo de buscas e o seu computador e telemóvel foram apreendidos.

Esta operação resultou na detenção do então presidente da Câmara de Espinho, Miguel Reis (PS), - que entretanto renunciou ao mandato -, de um funcionário desta e três empresários por suspeitas de corrupção ativa e passiva, prevaricação, abuso de poderes e tráfico de influências.

Pinto Moreira foi eleito deputado pela primeira vez nas legislativas de 2022, tendo chegado a vice-presidente da bancada social-democrata na direção de Joaquim Miranda Sarmento, já depois de Luís Montenegro assumir a presidência do PSD.

Após ter sido alvo de buscas domiciliárias no âmbito da operação Vórtex, o social-democrata deixou a vice-presidência do Grupo Parlamentar do PSD e a presidência da comissão parlamentar de revisão constitucional.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Mais Lidas

Patrocinados