Portugal
47'
0 - 0
Chéquia

"Encontram-se bem e calmos". Escuteiros portugueses em Seul já foram realojados devido à aproximação de tufão

8 ago 2023, 13:22
Jamboree South Korea (Ap News Room)

Cerca de 800 portugueses tiveram de ser retirados do acampamento mundial Jamboree, onde estavam perto de 40.000 jovens, tendo sido transferidos para um campus universitário na Seul, onde permanecerão até ao fim do evento

Os 762 escuteiros portugueses que participam no encontro mundial Jamboree na Coreia do Sul “foram hoje retirados, pelas autoridades sul-coreanas, do acampamento”, disse fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros à CNN Portugal, tal como estava, aliás, previsto, devido à aproximação do tufão Khunann. Os jovens foram realojados no campus universitário da cidade de Jeonju, nos arredores de Seul, onde ficarão até ao encerramento do evento (12 de agosto), estando a embaixada de Portugal naquele país "a acompanhar a situação”.

Segundo Henrique Ramos, porta-voz do Corpo Nacional de Escutas (CNE), os jovens portugueses “encontram-se calmos e bem”, aguardando novidades acerca do programa alternativo. "A atividade deverá continuar, naturalmente, em moldes diferentes, até sábado", explicou à CNN Portugal.

A evacuação do acampamento teve início às 09:00 locais, com o primeiro autocarro a transportar um contingente de escuteiros do Taiwan. Dos 37 mil participantes, mais de dois terços já partiram, segundo o ministro do Interior Lee Sang-min. 

Para esta operação, que vai demorar várias horas, foram alocados mais de mil autocarros. Os autocarros estão a ser escoltados por 273 veículos de patrulha da polícia e quatro helicópteros. Os participantes serão alojados em 128 locais de todo o país, acrescentou Lee Sang-min.

O tufão Khanun, que já causou estragos no sul do Japão, está a dirigir-se para a Coreia do Sul, levando chuvas fortes e ventos que podem atingir os 154 km/h, segundo as agências meteorológicas. Prevê-se que o tufão atinja o sul do país nesta quinta-feira, antes de se deslocar para a região onde está instalado o acampamento mundial. 

Segundo Henrique Ramos, em Seul, os escuteiros irão ficar alojados maioritariamente em escolas e recintos desportivos, um pouco à semelhança do que aconteceu na semana passada em Lisboa com a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), evento que a capital sul-coreana receberá em 2027.

Desde o início do evento, a 1 de agosto, que têm surgido vários problemas. Na primeira semana, centenas de adolescentes adoeceram devido a uma vaga de calor, enquanto outros foram hospitalizados devido a problemas como erupções de calor, queimaduras solares e picadas de insetos. Mais de 30 participantes portugueses foram observados pelos médicos do acampamento e alguns foram assistidos em hospitais locais. Os quatro jovens portugueses que testaram positivo à covid-19 já retomaram as atividades após isolamento de cinco dias. 

"Durante os cinco dias que restam, o governo continua a gerir o programa do Jamboree, e vamos apoiar os participantes na construção da experiência do Jamboree", sublinhou o ministro.

Os organizadores sul-coreanos estão determinados a minimizar as perturbações durante o Jamboree, o primeiro encontro mundial de escuteiros desde a pandemia. "Esta é a primeira vez em mais de 100 anos de Jamborees Escoteiros Mundiais que tivemos de enfrentar desafios tão complexos", assumiu Ahmad Alhendawi, secretário-geral da Organização Mundial do Movimento Escoteiro.

Aguarda-se ainda a confirmação de que a cerimónia de encerramento será no estádio de Seul, na sexta-feira, como esperado, afirmou ainda Henrique Ramos. Após a cerimónia os jovens portugueses regressam na data dos respetivos voos marcados (12 de agosto).

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados