Quase 800 escuteiros portugueses retirados de acampamento na Coreia do Sul devido à aproximação de tufão

7 ago 2023, 13:58
Jamboree (AP News Room)

Governo português está a acompanhar a situação em Seul. Apesar das altas temperaturas registadas, e de milhares de escuteiros de outras nacionalidades terem abandonado o encontro mundial, apenas quatro cidadãos portugueses estão hospitalizados, mas devido à covid-19

Os 762 jovens portugueses presentes no encontro mundial de escuteiros na Coreia do Sul vão ser “retirados do acampamento onde se encontram durante o dia de amanhã, terça feira”, devido à aproximação do Tufão Khanun, disse fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros à CNN Portugal. Os participantes deverão ser alojados, temporariamente, em Seul e arredores, em alojamentos definidos pelas autoridades locais, segundo foi informada a embaixada de Portugal em Seul.

A onda de calor que atingiu a região trouxe preocupações iniciais para os participantes, mas Henrique Ramos, do Corpo Nacional de Escutas, garantiu que “a onda de calor foi ultrapassada e que não houve nenhum problema de saúde no contingente português”. 

A organização implementou de imediato medidas para ajudar os jovens a se refrescarem e se abrigarem do sol, incluindo o aumento do número de voluntários policiais, seguranças, médicos, enfermeiros, equipas de limpeza e manutenção, garantindo que o programa de atividades continuasse, explicou o membro do Corpo Nacional de Escutas.

Enquanto dois contingentes, americano e inglês, optaram por abandonar o campo devido às condições extremas, os escuteiros portugueses permaneceram e não enfrentaram nenhum problema relacionado ao calor. “O evento continuou a decorrer normalmente e os responsáveis pelos jovens portugueses tomaram todas as precauções necessárias, como beber mais água e usar proteção solar, para garantir a segurança e o bem-estar dos escuteiros”, indicou Henrique Ramos.

No entanto, quatro jovens portugueses tiveram de ser "hospitalizados por covid-19, mas não inspiram cuidados de maior”, informou fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros à CNN Portugal.

Como medida de precaução, os organizadores do evento, em conjunto com o governo da Coreia do Sul, a Associação dos Escuteiros da Coreia e a Organização Mundial do Movimento Escotista (WOSM), tomaram a decisão de mudar o local do evento para Seul, a capital do país. 

Kim Hyun-sook (esq.), ministra sul-coreana da Igualdade de Género e da Família, e Kim Sung-ho, do Ministério do Interior e da Segurança, anunciam que todos os restantes participantes no Jamboree começarão a abandonar o acampamento, devido à aproximação de um forte tufão 

A delegação portuguesa, composta por 762 escuteiros, continuará as atividades na nova localização do evento a partir do dia 8 de agosto, após o transporte para a capital sul-coreana. “Todas as atividades previstas para esta tarde foram canceladas como medida de precaução, e o transporte seguro dos participantes para Seul está em andamento”, adiantou Henrique Ramos.

Apesar dos desafios enfrentados, os escuteiros portugueses permanecem entusiasmados e comprometidos com o programa do Jamboree. "Estamos orgulhosos dos nossos participantes que, apesar das adversidades, participam entusiasticamente no programa e vivem intensamente esta experiência", afirmou a Federação Escotista de Portugal num comunicado nas redes sociais. 

Com a alteração do local para Seul, o programa continuará com a possibilidade de regresso ao campo central até ao final do evento (12 de agosto), antecipou Henrique Ramos, garantindo que “a situação está a ser analisada a todo o momento”.

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Mais Lidas

Patrocinados