Agressão na Turquia: árbitro com fratura no rosto e todos os jogos adiados

11 dez 2023, 23:17

Federação do país promete castigos «severos» aos agressores e suspende o futebol. Clubes e principais figuras políticas condenam a violência, enquanto o presidente do Ankaragucu diz que não se recorda do que fez

Agredido logo após apitar para o final do Ankaragucu-Rizespor, esta segunda-feira, Halil Umut Meler foi transportado para o hospital para receber assistência médica, mas não corre perigo de vida.

O médico-chefe da unidade hospitalar confirmou que o árbitro tem uma fratura no rosto e vai passar a noite internado.

«Devido ao traumatismo craniano, ele foi examinado do cérebro até à região abdominal. Não há risco de vida neste momento. Há apenas sangramento ao redor do olho esquerdo e uma pequena fratura ali. Fora isso, não há significativa ameaça de vida. Devido a um ferimento na cabeça, seguiremos o árbitro até de manhã», comunicou Mehmet Yorubulut.

Jogos na Turquia adiados

Entretanto, a Federação Turca veio a público condenar de forma veemente o «o ataque desumano e desprezível» ao árbitro e anunciar que os jogos no país foram suspensos.

«Por decisão do Conselho de Administração da Federação Turca de Futebol, os jogos de todas as ligas foram adiados indefinidamente», lê-se no comunicado do organismo, que promete um castigo «severo» para o presidente do Ankaragucu, que agrediu o árbitro ao soco, assim como para quem invadiu o relvado e pontapeou repetidamente Umut Meler.

De resto, o presidente do Ankaragucu teve de ser assistido no hospital após o incidente, tendo sido detido – tal como aconteceu com os restantes agressores – depois de receber tratamento médico, anunciou o Ministro da Administração Interna, Ali Yerlikaya.

«O meu cérebro enlouqueceu, a minha visão escureceu. Não me lembro do que fiz», justificou Faruk Koca, citado pelo Fotomac.

Também o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, condenou o ataque. «Desporto significa paz e fraternidade. O desporto é incompatível com a violência. Nunca permitiremos que a violência ocorra nos desportos turcos.»

Osman Askin, Ministro da Juventude e Desporto, também reagiu. «Não queremos ver nos nossos campos estas imagens que não condizem com o espírito do desporto e do futebol turco.»

Clubes unem-se e condenam as agressões

Por seu turno, os clubes turcos também têm enviado mensagens de repúdio face ao sucedido. O Ankaragucu publicou uma nota onde garante estar «triste pelo incidente».

«Pedimos desculpa ao público do futebol turco e a toda a comunidade desportiva pelo triste incidente ocorrido após o jogo», lê-se no comunicado do clube.

Já o Rizespor, apelou ao fim da violência no desporto e desejou uma rápida recuperação ao árbitro. Fenerbahçe, Galatasaray ou Besiktas foram outros dos clubes que se posicionaram publicamente.

Recorde-se que o presidente do Ankaragucu entrou em campo assim que foi ouvido o apito final e partiu na direção de Umut Meler, tendo-o agredido com um soco. De seguida, outros elementos pontapearam o árbitro, que já estava no relvado. O juiz da partida, como resultado das agressões, ficou com o olho esquerdo completamente inchado.

Esta temporada, Umut Meler já apitou o Benfica na Luz com o Salzburgo e ainda dirigiu o Real Madrid-Sp. Braga e o Bósnia-Portugal. O árbitro anulou um golo ao Ankaragucu aos 10 minutos e mostrou o segundo cartão amarelo a Ali Sowe, aos 50, quando o resultado já era favorável em 1-0 à equipa da casa. Esta decisão causou muitos protestos.

Em tempo de compensação, os visitantes conseguiram chegar ao empate, por Adolfo Gaich (90+7m).

Relacionados

Patrocinados