Turista português morre atropelado por carrinha na ilha cabo-verdiana do Sal

Agência Lusa , AM
5 set, 12:20
Casal japonês está em lua-de-mel há seis meses em Cabo Verde

Condutor do veículo foi detido para averiguações e o local foi interditado pelo polícia e pela proteção civil local

Um turista português morreu na ilha cabo-verdiana do Sal atropelado por um carro quando tentou saltar ao ver que a viatura ia ter um acidente, disse hoje à Lusa fonte oficial.

Segundo informações fornecidas pela esquadra policial de Espargos, o acidente ocorreu às 12:14 de domingo (mais duas horas em Lisboa), envolvendo uma carrinha de caixa aberta ‘pick up’, utilizada por turistas para fazer excussões na ilha, e que tinha oito pessoas no seu interior, incluindo o condutor.

Tudo aconteceu quando a viatura subia atrás de outro carro em direção ao Monte Curral, uma colina de 109 metros de elevação e que tem uma vista privilegiada sobre a cidade de Espargos, sendo, por isso, um dos pontos mais visitados por turistas.

Entretanto, a carrinha começou a perder velocidade e, ao fazer o ponto de embraiagem, este não funcionou e começou a derrapar.

O turista português tentou saltar, mas foi abalroado pelo carro junto ao muro de proteção da estrada e faleceu no hospital local, ainda segundo a mesma fonte.

Dos outros ocupantes, apenas um turista espanhol sofreu ferimentos ligeiros e está bem, enquanto o condutor do veículo foi detido para averiguações e o local foi interditado pelo polícia e pela proteção civil local.

Também conhecido como “radar”, no monte existe uma torre de controlo do ar do Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, nas proximidades, bem como várias antenas de telecomunicações, guardadas por um destacamento de militares.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatísticas (INE), no segundo trimestre deste ano o Sal passou a ser a ilha mais procurada pelos turistas em Cabo Verde, representando 57,9% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros.

Portugal ocupa a segunda posição de proveniência dos turistas, com 13,2%, atrás apenas do Reino Unido, com 31,8% do total das entradas.

África

Mais África

Patrocinados