Ucrânia confirma autoria dos ataques à ponte da Crimeia. "A destruição da ponte é um dos nossos objetivos"

3 ago 2023, 18:57
Serviços secretos ucranianos destroem o tabuleiro da ponte de Kerch, que liga a Crimeia ao território da Rússia (AP Photos)

Serviços secretos estiveram por detrás dos ataques realizados a 8 de outubro do ano passado e a 17 de julho

Dois ataques separados por menos de um ano foram das maiores vitórias simbólicas e mediáticas da Ucrânia desde que a guerra começou.

A destruição da ponte de Kerch, que liga a Península da Crimeia à Rússia continental, é um objetivo de Kiev: se isso não era claro passou a ser agora, depois de o secretário de Segurança Nacional e do Conselho de Defesa da Ucrânia ter admitido que ambos os episódios tiveram mão ucraniana.

Em declarações transmitidas em direto na televisão o responsável admitiu o envolvimento dos Serviços Secretos da Ucrânia (SBU) em “ambos os incidentes”, mas também traçou um objetivo mais amplo: “A destruição da ponte da Crimeia é um dos nossos objetivos”.

As palavras de Danilov representam a primeira vez que a Ucrânia confirma estar por detrás de ambos os ataques, ocorridos a 8 de outubro e a 17 de julho. Em relação ao primeiro já o diretor dos serviços secretos, Vasyl Maliuk, tinha admitido o envolvimento.

Recorde-se que os ataques à ponte de Kerch provocaram fortes danos na travessia inaugurada com pompa e circunstância pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, em maio de 2018.

Consequências tais que as autoridades ainda anunciam, de quando em vez, o corte ao trânsito naquela travessia.

Além da questão mediática os ataques à ponte da Crimeia também permitem interromper uma das rotas de abastecimento militar para aquilo que a Rússia chama de operação militar especial.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados