Quatro israelitas com nacionalidade portuguesa foram raptados pelo Hamas

15 out 2023, 11:36

Embaixada de Israel em Portugal afirma que, para além dos quatro desaparecidos e dos dois mortos, há também um luso-israelita ferido

Há quatro luso-israelitas que foram raptados pelo Hamas durante o ataque do dia 7 de outubro a Israel, informou a embaixada de Israel em Portugal.

De acordo com as informações fornecidas à CNN Portugal, os quatro desaparecidos são:

  • Moshe Sadyaan, de 26 anos;
  • Gilad Bem Yehuda, de 28 anos;
  • Idan Shtivi, de 28 anos;
  • Orin Bira, de 53 anos;

Segundo a embaixada israelita, um outro luso-israelita ficou ferido nos ataques. Menachem Hillel Ben Kalifa, de 22 anos, está neste momento internado no Hospital Hadassa, em Jerusalém.

O ataque do Hamas a Israel matou duas cidadãs israelitas com passaporte português. Roten Neumann, de 25 anos, foi encontrada morta na terça-feira, segundo a Associated Press, que cita o seu irmão, Tomer.

Na quarta-feira, a família de Dorin Atias, de 22 anos, disse  à SIC que a jovem tinha sido encontrada morta.

Ambas as jovens estavam no festival de música Supernova, que decorria a cerca de 10 quilómetros da fronteira com a Faixa de Gaza. No local do festival foram encontrados 260 corpos, todos vítimas do ataque do Hamas. 

O grupo islamita Hamas lançou há uma semana um ataque surpresa contra Israel com milhares de foguetes e a incursão de combatentes armados por terra, mar e ar. Vários israelitas foram feitos reféns: o último balanço, das Forças de Defesa de Israel, indica que o Hamas tem 126 reféns na Faixa de Gaza.

Em resposta ao ataque do Hamas, Israel bombardeou a partir do ar várias infraestruturas do Hamas na Faixa de Gaza e impôs um cerco total ao território com corte de abastecimento de água, combustível e eletricidade. 

Durante a incursão a território israelita, o Hamas matou cerca de 1.300 pessoas de mais de 30 nacionalidades. Os ataques aéreos de Israel, por sua vez, já mataram mais de 2.300 pessoas na Faixa de Gaza. 

Atualmente, Israel tem centenas de milhares de soldados e milhares de veículos blindados perto da fronteira norte com a Faixa de Gaza, em estado de prontidão total para uma invasão a este território palestiniano. As autoridades israelitas têm apelado aos civis da Faixa de Gaza para saírem do norte do território, onde vivem mais de um milhão de pessoas, para a zona sul, decisão criticada por várias organizações não governamentais e governos mundiais.

Relacionados

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Mais Lidas

Patrocinados