Salah Abdeslam pede "desculpa a todas as vítimas" dos atentados de 2015 em Paris

15 abr, 15:24

Único suspeito que sobreviveu aos ataques pede ainda que o "odeiem com moderação"

Salah Abdeslam pediu esta sexta-feira desculpa a todas as vítimas dos atentados de 2015 em Paris. Segundo a agência AFP, o único suspeito que sobreviveu dos ataques que mataram 137 pessoas (130 civis mais sete terroristas) na capital francesa e em Saint-Denis deixou cair algumas lágrimas durante a última audiência do seu julgamento.

É a primeira vez em sete meses de julgamento que o alegado jihadista se mostra arrependido pelos atos cometidos a 13 de novembro de 2015, em que diferentes ataques na capital francesa levaram à morte de dezenas de pessoas. O principal foco do atentado foi a sala de espetáculos Bataclan, onde cerca de 100 pessoas terão morrido numa noite em que assistiam ao concerto da banda Eagles of Death Metal.

"Peço-vos que me odeiem com moderação. Também vos quero dizer que ofereço as minhas condolências e peço desculpa a todas as vítimas", disse o homem de 32 anos.

Em palavras dirigidas aos seus advogados, que foram sorteados, Salah Abdeslam pediu perdão, dizendo que não os queria "arrastar" para este processo.

"Sei que isto não vai curar nada. Mas se vos fizer bem, se conseguir fazer algum bem a alguma das vítimas, isso para mim é uma vitória", acrescentou.

Já numa outra audiência realizada esta quarta-feira Salah Abdeslam revelou que era suposto ter conduzido um ataque suicida num café no 18.º bairro de Paris, ato do qual desistiu por "humanidade". No entanto, escrevem os meios de comunicação franceses, essa versão não convenceu o tribunal.

Esta sexta-feira era o último dia em que o francês era ouvido em tribunal. As audiências vão ser retomadas na próxima quarta-feira com perguntas a especialistas em psicologia e psiquiatria. A data apontada para uma decisão final é 23 de junho.

Europa

Mais Europa

Patrocinados