Guia da depilação permanente: técnicas, vantagens, riscos e cuidados

8 fev, 09:00
Depilação permanente

Quais são as diferenças entre laser díodo e luz pulsada intensa? Há uma altura indicada para realizar as sessões?

Eliminar definitivamente os pelos é o sonho de muitas mulheres que querem estar sempre prontas para qualquer programa: uma ida à praia ou à piscina, um encontro inesperado, a vontade de usar saia ou vestido… Não estar constantemente preocupada com a depilação é libertador. Um sentimento que as mulheres conhecem como ninguém, embora muitos homens também já não sejam adeptos de pelos.

A oferta na área da depilação permanente é cada vez maior e na hora de escolher qual é a mais indicada, a decisão pode tornar-se difícil. Que cuidados devem ser tidos antes e depois? Virgínia Marrachinho, formadora especializada do GrupoConcept, esclarece as principais dúvidas em entrevista à CNN Portugal.

Fala-se muito em depilação definitiva. É correto falar-se assim? Porque isso pressupõe que não se volta a ter pelos… 

Virgínia Marrachinho: Deve dizer-se depilação permanente e é este o termo que utilizamos. A depilação não pode ser definitiva uma vez que a pele é um órgão que está em permanente regeneração e, tendo o pelo uma função de proteção, naturalmente irá gerar novos folículos pilosos que por sua vez irão gerar novos pelos. A regeneração depende de fatores que são inerentes à variedade do ser humano, como por exemplo a fase cronológica em que se encontra ou alterações no metabolismo, que irão determinar a quantidade de folículos gerados e as características dos pelos. Por norma são eliminados cerca de 90% dos pelos com este método de depilação, contudo é importante realizar sessões de manutenção após obtidos os resultados esperados.

Quais são as principais diferenças entre a luz pulsada intensa e o laser díodo?

Virgínia Marrachinho: Ambos os métodos de depilação atuam através do princípio da foto termólise seletiva, o que os diferencia é a tecnologia utilizada. A tecnologia IPL (de luz pulsada intensa) atua através da emissão de uma luz divergente tratando as zonas de forma dispersa, enquanto que o laser díodo atua através da emissão de uma luz convergente tratando as zonas de forma direcionada. A tecnologia IPL tem vários comprimentos de onda o que permite realizar uma multiplicidade de tratamentos para além de depilação permanente, atuando também nas manchas, vermelhidão, acne, flacidez e rugas.

A tecnologia laser faz uma emissão de luz que converge ao detetar a melanina presente no pelo, conduzindo o calor gerado pela energia (associada à luz) através do mesmo até à sua raiz. E cauteriza o vaso sanguíneo que alimenta a papila dérmica do folículo piloso, responsável por gerar o pelo.

E qual deles é o menos agressivo para a pele? 

Virgínia Marrachinho: Desde que todos os cuidados indicados pelos profissionais sejam respeitados pelo cliente e a tecnologia seja aplicada de acordo com as regras de utilização, estes métodos não são agressivos para a pele.

O laser díodo é indicado para que tipo de pele? E a luz pulsada? 

Virgínia Marrachinho: Em ambas as tecnologias temos que ter em conta o fototipo de pele, que avaliamos com base na tabela de Fitzpatrick, por forma a adequar a intensidade de energia de acordo com a sensibilidade do cliente à radiação UVA.

A tecnologia laser pode ser utilizada em qualquer fototipo de pele desde que o pelo seja visível sobre a sua superfície.

A tecnologia IPL pode ser utilizada em fototipos de pele I, II, III e IV desde que o pelo seja visível sobre a sua superfície. Uma vez que o pelo velo é menos denso, e com menor concentração de melanina, não temos contraste numa pele de fototipo 5 e 6, logo esta tecnologia não é recomendada para estes casos.

Qual delas é a menos dolorosa?

Virgínia Marrachinho: Devido ao sistema de arrefecimento utilizado nos equipamentos bem como o ajuste da intensidade, por parte dos profissionais, de acordo com o fototipo de pele e sensibilidade do cliente, o tratamento é indolor.

A maior ou menor eficácia de cada um deles depende do tipo de pele?

Quanto maior for a concentração de melanina no pelo e mais clara for a pele, maior a eficácia de ambas as tecnologias e mais rápidos os resultados.

Há uma idade recomendada para o início das sessões? Um adolescente pode fazer, por exemplo?

Tendo em conta todas as alterações hormonais que ocorrem na fase da adolescência, que podem influenciar a eficácia dos tratamentos, recomendamos que os tratamentos de depilação permanente sejam realizados a partir dos 18 anos.

De quanto em quanto tempo é preciso manutenção, em cada um dos casos?

Independentemente da tecnologia utilizada, quando os clientes entram em manutenção são reavaliados após 3 meses, por forma a acompanhar os resultados e avaliar a necessidade de realizar nova sessão de depilação permanente. O espaçamento das sessões de manutenção é avaliado, caso a caso, pelos nossos profissionais.

Quais são as zonas onde é mais difícil obter eficácia na eliminação dos pelos e porque?

Em todas as zonas que apresentem um pelo mais fino e com menos concentração de melanina será mais demorada a sua eliminação, uma vez que as tecnologias utilizam a melanina presente no pelo para conduzir o calor gerado pela energia aplicada.

Existem diferentes tipos de laser. Qual é a grande mais valia do laser díodo por comparação com os outros? 
Estamos num mundo fantástico em que a tecnologia está em constante evolução e a tendência do mercado é atualizar-se.  O laser díodo é, até ao momento, a tecnologia mais avançada e segura do mercado que apresenta resultados mais rápidos e que permite assegurar que a área a tratar está protegida e que todo o tratamento é confortável para os clientes.

É aconselhável misturar métodos? Isto é, fazer depilação com um método depois de se ter experimentado outro?

O cliente deve ser sempre avaliado por um profissional que, de acordo com o seu fototipo de pele e características do pelo, vai indicar a tecnologia e o número médio de sessões que serão necessárias para obter resultados.  Desde que todos os cuidados indicados pelos profissionais sejam respeitados pelo cliente e a tecnologia seja aplicada de acordo com as regras de utilização, a mudança ou mistura de métodos não é necessária.

Há algum risco de queimadura? Ou de desenvolvimento de cancro?

Os riscos de queimadura são reduzidos, ou inexistentes, desde que respeitados pelo cliente todos os cuidados indicados pelos profissionais e a tecnologia usada seja a adequada, aplicada de acordo com as regras de utilização. Não conhecemos nenhum estudo científico que comprove a ligação do desenvolvimento de cancro com a utilização de ambas as tecnologias para eliminação do pelo.

Em que casos é que depilação permanente é contraindicada? Que tipo de doenças ou condições, por exemplo, impedem o uso das técnicas?

A depilação permanente é, por norma, um método abrangente e que não apresenta muitas limitações, contudo não deve ser efetuada caso a pessoa tenha hipersensibilidade à luz ou esteja a tomar medicação fotossensibilizante, se tiver problemas cardiovasculares, pacemakers e problemas cancerígenos. Também não deve ser realizada caso a pessoa tenha feito quimioterapia, tenha epilepsia, diabetes, problemas de tiroide, se tiver próteses metálicas no local ou se estiver grávida ou a amamentar. Contudo existem exceções mesmo nestes casos, pelo que o ideal será consultar primeiro o seu médico.

E porque é que não é aconselhável apanhar sol nos dias a seguir à sessão?

Após os tratamentos a pele fica mais sensível e necessita de algum tempo para se regenerar. A exposição solar direta na zona onde é aplicado o tratamento não deve ser realizada nos primeiros 5 dias e deve ser sempre utilizado um bom protetor solar com SPF 50.

O Inverno é a altura ideal para fazer foto depilação ou depilação a laser?

A depilação permanente e o verão são compatíveis. O tratamento é efetuado apenas uma vez por mês, pelo que o agendamento da sessão pode ser sempre ajustado à rotina de cada pessoa

Cuidados a ter antes e depois das sessões de depilação permanente:

1- Evitar a exposição solar direta (ou algum tipo de bronzeado artificial) 5 dias antes e 5 dias depois de cada sessão

2 - O método de depilação a usar entre as sessões é o de corte (lâmina ou máquina de corte) uma vez que necessitamos do pelo para a aplicação do tratamento

3 - Não devem ser utilizados produtos com álcool 24 horas antes e após o tratamento

4 - Evitar frequentar piscinas antes e no dia do tratamento, uma vez que o cloro é agressivo para a pele, sensibilizando-a

5 - Evitar tratamentos abrasivos para a pele 5 dias antes até 5 dias após a sessão

6 - Evitar a prática de exercício físico ou roupas justas no dia da sessão

7 - Aplicar um gel enzimático regenerador da pele como o Genesis da ConceptPlus nos 5 dias antes para preparar a pele para o tratamento e nos 5 dias após cada sessão para acalmar e regenerar

8 - Entre sessões, após 5 dias e até 5 dias antes da sessão, deve ser feita exfoliação à pele uma vez por semana

9 - Durante todo o tratamento a pele e o corpo devem estar devidamente hidratados, não só através da utilização de cosmética adequada como através da ingestão de líquidos

10 - A utilização do protetor solar é imprescindível e fundamental para proteger a pele, não só no decorrer de todo o tratamento, como diariamente

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Beleza

Mais Beleza

Na SELFIE

Patrocinados