10 ingredientes ativos que deve conhecer para tratar da pele

21 nov, 21:56
Ingredientes ativos para tratar da pele (Unsplash)
Ingredientes ativos para tratar da pele (Unsplash)

O que é um produto cosmético e como é que devemos escolhê-lo perante a quantidade de oferta? Talvez não seja óbvio para a grande maioria dos consumidores, mas a categoria dos cosméticos inclui formulações tão diversas como perfumes, pastas de dentes, sabonetes, protetores solares, desodorizantes, tintas capilares ou a maquilhagem

PUB

Em Portugal, nenhum produto chega às prateleiras das farmácias ou do supermercado sem a supervisão do Infarmed e sem que a segurança individual de cada um dos ingredientes seja validada por um relatório elaborado por um especialista em toxicologia.

“Neste sentido, existem vários ingredientes que podem ser utilizados para o desenvolvimento destes produtos, proporcionando-lhes características funcionais ou sensoriais. Entre estes ingredientes encontramos compostos muito distintos, com função emulsionante, viscosificante ou conservante, mas também fragrâncias e corantes. A maioria dos consumidores conhece apenas alguns ingredientes que denominamos por ingredientes ativos, nos quais se incluem a vitamina C ou os extratos de aloe vera, e que estão relacionados com a eficácia do produto cosmético para o fim a que se destina (antioxidante, hidratante, etc.)”, explica a farmacêutica Marta Ferreira.

PUB

A também autora do blog “A Pele que Habito” defende que, embora a ciência esteja em permanente evolução, informação é poder, também na hora de tratar da pele. “O conhecimento dos ingredientes cosméticos pode contribuir para que os consumidores façam escolhas mais informadas. Porém, antes de comprar um produto cosmético é especialmente importante que o consumidor conheça a sua função, modo de utilização, e vantagens que este possa apresentar face à concorrência; informações essas que encontra facilmente na rotulagem e materiais de comunicação dos produtos. Caso o consumidor seja alérgico a determinado ingrediente, também é importante que consulte a lista de ingredientes dos produtos antes da sua utilização, para verificar a ausência de alergénios”, explica.

PUB
PUB
PUB

Com mais de 28 mil seguidores no Instagram, Marta Ferreira está a tirar o Doutoramento na Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto e é uma apaixonada pelas questões da pele, o maior órgão do corpo humano. E embora os produtos cosméticos tenham uma ação limitada na pele e não tratem, eles podem ajudar a complementar o tratamento, ou prevenir o aparecimento dos sintomas de determinadas patologias e sinais da idade. "Os produtos cosméticos são comercializados em supermercados, perfumarias, parafarmácias ou farmácias, sem que seja necessária a intermediação por parte de profissionais de saúde, ao contrário de alguns medicamentos. Por estes motivos, e para que sua segurança possa ser assegurada para todos os consumidores, os produtos cosméticos têm funções limitadas, e que não são compatíveis com o tratamento de doenças.

Contudo, há produtos cosméticos que contribuem de forma muito significativa para a proteção e manutenção da saúde, como os produtos de banho ou as pastas de dentes, que previnem o desenvolvimento de doenças infeciosas através da higiene, e outros que ajudam a lidar com sintomas de patologias cutâneas ou capilares, como por exemplo os hidratantes ou os champôs anticaspa. E é de realçar ainda o papel positivo que determinados produtos cosméticos, como a maquilhagem, desodorizantes/ antitranspirantes e perfumes podem ter na autoestima e relações sociais, especialmente de pessoas que sofrem de patologias em que a aparência se encontra comprometida – como cicatrizes, lesões faciais/ corporais - , ou quando existe transpiração excessiva”, sublinha. Não há, por isso, rotinas perfeitas nem produtos melhores. Mas há ingredientes de eficácia mais reconhecida do que outros.

PUB
PUB
PUB

E por isso é que é fundamental conhecê-los e compreender a sua ação. Marta Ferreira selecionou 10 ingredientes ativos incontornáveis na cosmética e justifica a sua escolha.

Retinóides

Os retinóides são compostos quimicamente semelhantes à vitamina A (retinol). Estes promovem a renovação da epiderme, síntese de colagénio e outros componentes da matriz dérmica, além de regularem a oleosidade da pele e exercerem uma ação antioxidante. Por isso, os produtos contendo retinóides são interessantes para prevenir e atenuar a aparência dos sinais do envelhecimento, sendo os ingredientes de eficácia mais reconhecida a esse respeito, mas também para cuidar da pele oleosa e com tendência a desenvolver lesões acneicas.

Vitamina C

Este composto, de nome ácido ascórbico, intervém na síntese do colagénio, tem ação antioxidante, e permite ainda reduzir a síntese de melanina pela pele. É por isso usado em produtos antioxidantes e de proteção solar, mas também em formulações para prevenção e redução da aparência dos sinais do envelhecimento, com destaque para as manchas.

PUB
PUB
PUB

Pantenol

Este ingrediente, também conhecido como pró-vitamina B5, tem uma ação hidratante e promotora da produção de lípidos essenciais para a função de barreira da pele, bem como para a cicatrização de feridas. É usado em medicamentos, e em cosméticos com diversas finalidades, inclusive para bebés.

Niacinamida

Também denominada por vitamina B3 ou PP, a niacinamida intervém no processo de produção de energia de todas as células. A sua aplicação cutânea demonstrou melhorar a função de barreira da pele estimulando a produção de lípidos essenciais para a sua proteção e reduzir a distribuição da melanina pela pele e também a sua oleosidade, de forma discreta. Neste sentido, a niacinamida é usada em cosméticos hidratantes para todos os tipos de pele, inclusive as mais sensíveis, para pele oleosa e com tendência a desenvolver lesões acneicas e redução da aparência dos sinais do envelhecimento, com destaque para as manchas.
 

Vitamina E

A vitamina E (tocoferol) tem uma ação antioxidante, atuando em sinergia com a vitamina C para este efeito. Na pele, a vitamina E reduz os efeitos nocivos da proteção solar, e contribui para a proteção diária da pele. É útil em produtos antioxidantes e de proteção solar, bem como para a redução da aparência dos sinais do envelhecimento.

PUB
PUB
PUB

Alfa-hidroxiácidos

Nesta categoria incluem-se os ácidos glicólico, lático, málico, tartárico e cítrico, sendo os dois primeiros os mais utilizados. Estes ingredientes permitem acelerar a renovação da epiderme quebrando as ligações entre as células superficiais, o que possibilita a sua eliminação. São utilizados em cosméticos esfoliantes de uma forma geral, com um interesse especial em produtos para pele oleosa e com tendência a desenvolver lesões acneicas ou para a redução da aparência dos sinais do envelhecimento.
 

Ácido salicílico

Também este ingrediente promove a renovação das células da epiderme por quebra das suas ligações, mas tem mais afinidade para as zonas oleosas do rosto, como são as saídas das glândulas sebáceas. Isto permite esfoliar as células mortas que se acumulam nestas zonas, causando pontos negros, pontos brancos ou borbulhas. O ácido salicílico é assim utilizado de forma semelhante aos alfa-hidroxiácidos, sendo mais comum em produtos para pele oleosa e com tendência a desenvolver lesões acneicas.
 

PUB
PUB
PUB

Ácido azelaico

Embora seja usado em medicamentos, o ácido azelaico tem vindo a ser usado em produtos cosméticos, com concentrações inferiores, por controlar a proliferação de microrganismos à superfície da pele, reduzir a produção de melanina e atuar de forma discreta sobre a inflamação cutânea. É por isso utilizado em cosméticos para pele acneica e com tendência a desenvolver vermelhidões, mas também para a redução de manchas.
 

Péptidos

Existem inúmeros péptidos em produtos cosméticos, que podem ter ação antioxidante, de sinalização celular, inibidora de enzimas e da propagação de neurotransmissores, entre muitas outras. Estes ingredientes podem ser encontrados com alguma frequência em produtos anti envelhecimento ou para pele sensível, e a sua designação termina geralmente em "-peptide".


Óxido de zinco

Além de possuir uma ação absorvente e de promoção da cicatrização de feridas, usada em cosméticos para bebés e medicamentos cicatrizantes, o óxido de zinco pode ainda ser usado em protetores solares, devido à sua capacidade para refletir e absorver radiação ultravioleta

PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Beleza

Mais Beleza