Sam Bankman-Fried, ex-CEO da FTX, condenado a 25 anos de prisão

CNN , Lauren del Valle e Allison Morrow
28 mar, 17:00
Sam Bankman-Fried, CEO of FTX (Tom Williams/CQ-Roll Call, Inc via Getty Images)

Ministério Público pedia 50 anos de prisão. Juiz entende que foi dado como provado que Bankman-Fried utilizou milhares de milhões de dólares dos clientes da FTX para evitar a falência de um fundo que também liderava

Sam Bankman-Fried foi condenado a 25 anos de prisão por fraude. O tribunal de Manhattan entendeu, esta quinta-feira, que o ex-CEO da FTX defraudou clientes e investidores da agora falida empresa de criptomoedas.

Antes de anunciar a sentença, o juiz Lewis Kaplan disse que havia o risco "de que Bankman-Fried estiveja numa posição de fazer algo muito mau no futuro, e que este não era um risco trivial".

Kaplan concordou com a acusação do Ministério Público de que Bankman-Fried "queria ser uma pessoa muito, muito influente politicamente no país [Estados Unidos]", e que isso impulsionou os crimes financeiros do ex-CEO.

A sentença de 25 anos de Bankman-Fried foi cerca de metade do que os procuradores tinham pedido, mas ainda assim coloca-o no limite superior da duração das sentenças em casos proeminentes de fraude de colarinho branco. À sua frente está Bernard Madoff, que foi condenado a 150 anos de prisão pelo esquema Ponzi que lidera e lhe rendeu 20 mil milhões de dólares. Madoff morreu cerca de 12 anos depois de ter sido condenado. A fundadora e directora executiva da Theranos, Elizabeth Holmes, que foi condenada por quatro acusações de defraudar investidores enquanto dirigia a falida empresa de análises ao sangue Theranos, foi condenada a pouco mais de 11 anos.

Para além da pena de prisão, o tribunal de Manhattan ordenou também o confisco de mais de 11 mil milhões de dólares.

Acrescentando, que neste casa não haverá restituição dos fundos porque seria "impraticável", perante o elevado número des vítimas.

O juiz Lewis Kaplan disse ainda que recomendaria ao sistema prisional norte-americana que Bankman-Fried fosse colocado numa prisão de segurança média ou em qualquer estabelecimento prisional de segurança inferior que os decisores considerassem apropriada. O juiz recomendou ainda que a prisão deveria ser o mais próximo possível da área de São Francisco para que a família de Bankman-Fried consiga visitá-lo.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados