Departamentos do FC Porto: no reencontro com Estoril, Conceição volta ao tema

Ricardo Jorge Castro , Olival, Vila Nova de Gaia
5 dez 2023, 14:12

Treinador do FC Porto frisa: «Quando faço um ou outro alerta, não é porque me vem à cabeça.»

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, deixou claro esta terça-feira que pensa bem no que diz e no que quer «passar» para o exterior e que não faz alertas ao acaso, a propósito das palavras após a derrota ante o Estoril, para a I Liga, há cerca de um mês, sobre a necessidade de os «diferentes departamentos» do FC Porto terem de fazer «mais».

«Quando faço um ou outro alerta, não é porque me vem à cabeça. Se eu tenho uma mensagem para passar cá para fora, é porque é bem pensada no que quero fazer e passar. Naquele momento achei que o devia dizer, porque se passaram coisas ou situações que não me agradaram. Achei que o devia dizer, de forma pensada. Só isso. Depois disso, as pessoas, como grandes profissionais, continuam a trabalhar e a dar o melhor de si e, com isso, fico muitíssimo satisfeito. Não há departamentos perfeitos, incluindo a equipa técnica. Por isso, em conjunto, tentamos todos os dias melhorar. Agora, eu assumo sempre a responsabilidade em tudo. Sou eu que treino e que perco, não há problema, assumo a responsabilidade. A minha intenção é sempre fazer o melhor para que o FC Porto ganhe: ganhe jogos e que esses jogos possam dar títulos. Esse é o meu objetivo principal», disse, em conferência de imprensa.

Conceição falou ainda do facto de o FC Porto estar em todas as competições e que, se isso é bom para lutar pelos títulos, por outro lado traz um «fardo», num contexto em que os jogadores não têm o «tempo de recuperação» mais «adequado» para estarem «no máximo do seu potencial».

«Já me manifestei muitas vezes acerca disso. Não me posso também contradizer. Ou seja, quando digo que é bom que um clube grande esteja em todas em competições, por vezes temos de levar com esse fardo de estar em todas as competições, mas ao mesmo tempo, o tempo de recuperação não ser o mais adequado para que os jogadores possam estar no máximo do seu potencial. É o que é, estamos a projetar o jogo decisivo do Shakhtar, mas amanhã temos um jogo decisivo. Se perdermos o jogo, ficamos fora da final four e não queremos isso. Não podemos olhar muito à frente, depois podemos tropeçar se olharmos à frente. E queremos amanhã fazer um bom jogo e ganhar», referiu, focando as atenções no jogo da Taça da Liga, que acontece a uma semana da receção ao Shakhtar para a Liga dos Campeões e a três dias do jogo com o Casa Pia, para o campeonato.

Nos últimos jogos, o FC Porto venceu o Famalicão por 3-0 para a Liga e o Montalegre por 4-0 para a Taça de Portugal: resultados mais confortáveis face aos vários triunfos tangenciais que a equipa foi tendo nas competições internas. Conceição foi questionado sobre a estabilidade e a consistência a propósito desses resultados e respondeu.

«O que eu fui falando é que nós queríamos cada vez mais apresentar essa solidez e consistência em todos os momentos. Isso vai-se procurando, vai-se evoluindo como equipa. Os jogadores, cada um nas suas tarefas. E, coletivamente, sermos uma equipa mais forte nesse sentido. Eu ainda tive oportunidade de falar no final do último jogo sobre ganhar meio a zero: isso quer dizer que muito dessa consistência tem a ver com isso. No processo defensivo, uma equipa que não sofre e depois, pelas vezes, que chegamos, aquilo que criamos, conseguir fazer um golo pelo menos para ganhar. Se olharmos para a Liga dos Campeões, na fase de grupos, somos a equipa mais concretizadora fora de casa, à frente do City. Eu tenho esses dados, antes do último jogo em Barcelona. Eu preocupar-me-ia, sim, se na nossa dinâmica ofensiva não tivéssemos capacidade para criarmos situações de finalizar com êxito. Muitas vezes não conseguimos, é verdade, mas isso são situações que se trabalham e vamos à procura de melhorar em conjunto. Há jogos em que, em quatro oportunidades, fazemos três golos como no último e outros, em dez, acabamos por fazer um e ganhamos na compensação. Mas o futebol é isto, é apaixonante por isto», referiu.

O Estoril-FC Porto, da 2.ª jornada da Taça da Liga, tem início agendado para as 18 horas de quarta-feira. Siga o jogo, ao minuto, no Maisfutebol.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados