FC Porto enfrenta ações em tribunal por dívidas de 3,5 milhões

6 abr, 11:49
FC Porto-Rio Ave (Manuel Fernando Araújo/Lusa)

Empresa que representa Luis Díaz é uma das que moveu uma ação contra a SAD portista que, por seu lado, desmente a existência de «qualquer dívida vencida»

[ARTIGO ATUALIZADO ÀS 11h40]

O FC Porto veio a público, através de um comunicado, desmentir a existência de duas ações em tribunal por alegadas dívidas que alegadamente superariam os 3,5 milhões de euros.

Os dois processos, movidos pelas empresas Passion Sports Management S.A.S. e a Global Consulting Agency Ag, deram entrada no Tribunal Judicial da Comarca do Porto e distribuídos na sexta-feira.

A primeira empresa trata-se da agência que representa Luis Díaz, extremo colombiano ex-FC Porto está ao serviço do Liverpool, e que reclama uma dívida de 2.682.144,36 euros. Já a segunda, reivindica 869.243,52 euros.

As duas ações totalizam uma dívida de mais de 3,5 milhões de euros, embora caiba ainda ao tribunal decidir se a SAD portista terá ou não de pagar este montante.

Entretanto, o FC Porto emitiu um comunicado, no qual garante que não tem qualquer dívida vencida com as duas empresas acima referidas, recordando que «o FC Porto tinha a 31 de março todas as situações que relevam para efeitos de controlo UEFA regularizadas».

Importa referir que, no Relatório e Contas do primeiro semestre de 2023/2024, a SAD azul e branca reconhece uma dívida de cerca de 1,6 milhões de euros à Passion Sports Management S.A.S. e outra de 700 mil euros à Global Consulting Agency Ag, valores inferiores àqueles que agora são reclamados.

O comunicado do FC Porto

1. Contrariamente ao que está a ser desde ontem à noite difundido por alguma comunicação social, não é verdade que o FC Porto tenha dívidas vencidas com os agentes Passion Sports Management S.A.S. e Global Consulting Agency Ag.

2. Tão pouco é verdade que corra neste momento qualquer tipo de acção de execução de dívidas.

3. Acresce que, como já foi tornado público, o FC Porto tinha a 31 de março todas as situações que relevam para efeitos de controlo da UEFA regularizadas.

 

Relacionados

Patrocinados