Só houve um voto contra e duas abstenções: Parlamento Europeu destitui Eva Kaili, suspeita de corrupção

Agência Lusa , FMC
13 dez 2022, 12:29
Eva Kaili, vice-presidente do Parlamento Europeu, foi detida

Grega era vice-presidente do Parlamento. É suspeita de ter sido paga para favorecer o Catar

O Parlamento Europeu (PE) destituiu esta terça-feira do cargo a vice-presidente Eva Kaili, detida pela polícia belga por alegado envolvimento num escândalo de corrupção.

A decisão de que a eurodeputada socialista grega não pode exercer o cargo foi aprovada por 625 votos a favor, um contra e duas abstenções, representando uma dupla maioria de dois terços dos votos expressos e uma maioria dos deputados que compõem o hemiciclo.

A votação foi realizada ao abrigo do artigo 21.º das regras de procedimento do PE, na sequência de investigações que as autoridades belgas estão a realizar no âmbito de suspeitas de corrupção que envolvem a eurodeputada helénica, entre outros suspeitos.

O procedimento foi desencadeado por uma decisão da Conferência dos Presidentes (presidente do PE e líderes dos grupos políticos) no início da manhã desta terça-feira, que aprovou a decisão por unanimidade.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados