Estrela: «Uma vitória faz-nos subir, duas dão-nos um pulo bom»

1 mar, 16:14
Sérgio Vieira, treinador do Estrela da Amadora (LUSA)

Sérgio Vieira quer ver a sua equipa a jogar na Pedreira da mesma forma que jogou em Alvalade, na Luz e no Dragão

Sérgio Vieira quer um Estrela da Amadora ao nível do que jogou em Alvalade, na Luz e no Dragão este sábado quando visitar a Pedreira para defrontar o Sp. Braga em jogo da 24.ª jornada da Liga que tem início marcado para as 20h30.

«Nós tentamos sempre preparar a equipa com a máxima ambição e o rigor necessário para conseguir o objetivo máximo dos três pontos. Tivemos bons momentos nos jogos em Alvalade, na Luz e no Dragão. Em Braga, será essa a imagem que queremos dar, de uma equipa ambiciosa, a querer lutar pelos três pontos, com uma estratégia preparada e a união que caracteriza o espírito tricolor», destacou o treinador na antevisão do jogo.

O técnico de 41 anos regressa a Braga, clube onde jogou nos escalões de formação e que marcou a sua carreira como analista, antes de assumir a função de treinador principal, lembrando a «mentalidade, ambição, exigência e vontade de crescer» dos arsenalistas, virtudes e bons exemplos que também encontra diariamente na equipa da Reboleira.

«A ambição que temos diariamente no trabalho entre todos é de que não existe cores, dimensão financeira ou local do jogo, existem valores que nos preenchem a todos. É sermos destemidos, rigorosos e persistentes. Temos dois jogos contra grandes ainda. Estamos no caminho certo em relação aos pontos e inúmeras jornadas que faltam, ao fortalecimento do espírito e opções. Tem de se refletir na conquista de pontos», frisou.

Na ronda anterior, o Estrela da Amadora não foi além de um empate caseiro frete ao Desportivo de Chaves (1-1), ao qual quer responder com a correção de uns «pequenos erros que ainda vão aparecendo», convictos da conquista de pontos e da permanência.

«Sabemos que uma vitória nos faz subir algumas posições e duas vitórias seguidas dão um pulo bom. Poderá ser até ao último suspiro, como na época passada. Queremos lutar com todas as forças até conseguirmos o objetivo e quanto mais cedo, melhor. É dessa forma que nós criamos uns alicerces fortes para que o futuro seja ainda melhor. As coisas mais valiosas da vida vêm do sacrifício e da dificuldade», realçou.

Léo Jabá: «Já estive no mais alto nível e já caí»

O extremo brasileiro Léo Jabá, de 25 anos, a cumprir a primeira temporada ao serviço dos estrelistas, marcou presença na antevisão do encontro, depois de já ter marcado ao Sporting e ao Benfica.

«No futebol as coisas acontecem muito rápido. Já estive no mais alto nível e já caí. É ter tranquilidade e boa cabeça. Estou num clube que é uma família e o que o mister nos passa a todos é ter humildade e pés no chão a trabalhar. Se fizermos uma boa época, todos se valorizam, tanto o clube, como os jogadores», apontou o avançado, que soma cinco golos e quatro assistências ao longo de 22 duelos disputados na época em curso.

Mansur, Keliano e Rodrigo Pinho são os futebolistas indisponíveis devido a lesão, com André Dhominique, Diogo Fonseca e João Reis em processo de regresso à competição. Já o médio brasileiro Aloísio vai cumprir um jogo de suspensão depois de ter visto o quinto cartão amarelo.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados