Espanha: PSOE e Sumar chegam a acordo para formar governo

24 out, 07:37
Pedro Sánchez e Yolanda Díaz (AP)

Entre os principais pontos do entendimento entre os dois partidos, estão a redução da jornada laboral e o aumento do salário mínimo

O PSOE de Pedro Sánchez e o Sumar de Yolanda Díaz chegaram esta terça-feira a acordo para formar governo em Espanha.

De acordo com uma nota assinada pelos dois partidos, PSOE e Sumar chegaram a acordo esta noite, após negociações que duravam desde o final de julho. Entre os principais pontos do entendimento entre os dois partidos, estão a redução da jornada laboral e o aumento do salário mínimo.

"O objetivo do pleno emprego para a próxima legislatura será uma prioridade que marcará todo o acordo", pode ler-se no comunicado.

Outros pontos-chave do acordo entre as duas forças de Esquerda são a "implementação, de forma imediata, de um plano de choque contra o desemprego jovem", a "revisão em alta dos objetivos da Lei das Alterações Climáticas", a "universalização da educação dos 0 aos 3 anos" e o "aumento do parque público de habitação, para que chegue ao objetivo de 20% do total".

Os dois partidos prometem igualmente a "extensão da licença parental remunerada", uma "reforma fiscal justa que obrigue os bancos e as empresas do setor da energia a contribuir para as despesas públicas", e a reforma do financiamento territorial.

Este acordo ainda não é suficiente para a investidura de Pedro Sánchez, dado que o PSOE ainda tem de chegar a acordo com vários partidos independentistas catalães, bascos e galegos.

Se até 27 de novembro não houver novo primeiro-ministro investido pelo parlamento, Espanha terá de repetir as eleições.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados