Costa revelou valor que o INE só vai divulgar um dia depois das eleições, INE reage: "Não antecipamos resultados aos membros do Governo"

26 jan, 00:12
António Costa no Mercado de Matosinhos (Lusa/Miguel A. Lopes)

António Costa revelou numa ação de campanha, na qualidade de secretário-geral do PS, o valor de crescimento do PIB. Esse número só deveria ser conhecido a 31 de janeiro

O INE enviou uma breve nota para informar, "em conformidade com a política de difusão seguida e que consta no portal", que "não  antecipa resultados aos membros do Governo". "O INE ainda não apurou o resultado do 4º trimestre de 2021 e, consequentemente, a variação média anual ainda não existe. Conforme o calendário habitual, só no próximo dia 31 de janeiro se saberá qual a primeira estimativa do INE", refere a nota.

Em causa está o facto de António Costa ter afirmado esta terça-feira que a economia portuguesa cresceu 4,6% em 2021, um valor ligeiramente abaixo da estimativa do ministro das Finanças, que apontava para um crescimento de 4,8%.  

“Apesar da pandemia, o país no ano passado já cresceu 4,6%. Voltou a convergir com a União Europeia“, revelou o secretário-geral do PS em declarações aos jornalistas, durante uma arruada da campanha socialista em Coimbra, onde sublinhou também que o país “voltou a convergir com a União Europeia”. Ou seja, Costa falou na qualidade de candidato usando informação que enquanto primeiro-ministro só deveria comentar um dia depois das eleições.

Esta revelação de Costa surge dias antes da divulgação oficial dos dados pelo Instituto Nacional de Estatística, que se preparava para divulgá-los no dia 31 de janeiro, um dia após as eleições legislativas. António Costa destaca ainda o facto de "todos os organismos internacionais" estarem a prever que o país cresça 5,8% este ano.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Decisão 22

Mais Decisão 22

Patrocinados