Bebidas quentes, camadas de roupa, condução defensiva. Os conselhos da DGS para os dias frios que vêm aí

Agência Lusa , BC
17 jan, 14:14

Direção-Geral da Saúde divulgou conselhos para evitar efeitos negativos do frio. Temperaturas estão a descer e devem manter-se assim nos próximos dias

A Direção-Geral de Saúde (DGS) divulgou esta terça-feira recomendações para a população se proteger dos efeitos negativos do frio na saúde, como utilizar várias camadas de roupa e ingerir sopas ou bebidas quentes.

Os conselhos da DGS surgem na sequência das previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para tempo frio e precipitação nos próximos dias, registando-se já uma descida significativa da temperatura, acompanhada de uma subida da intensidade do vento, com um consequente aumento do desconforto térmico.

A autoridade da saúde alerta, numa nota publicada no site, para a necessidade de prestar atenção aos grupos mais vulneráveis, nomeadamente crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam atividade no exterior e pessoas sem-abrigo.

Para evitar os efeitos negativos do frio na saúde, a DGS recomenda à população que evite “a exposição prolongada ao frio e mudanças bruscas de temperatura", para “manter o corpo quente, utilizando várias camadas de roupa”, proteger as extremidades do corpo com luvas, gorro, cachecol, meias e calçado quente e antiderrapante, e manter a hidratação, ingerindo sopas e bebidas quentes e evitar o álcool, que proporciona “uma falsa sensação de calor”.

Acautelar a prática de atividades no exterior, seguir as recomendações do médico assistente, garantindo a toma adequada de medicação para doenças crónicas, e adotar uma condução defensiva, uma vez que poderão existir locais na estrada com acumulação de gelo, são outros conselhos da DGS.

Relativamente aos cuidados a ter no interior, a Direção-Geral da Saúde aconselha a verificar o estado de funcionamento dos equipamentos de aquecimento, manter a casa quente e, no caso de utilização de braseiras ou lareiras, garantir uma adequada ventilação das habitações, renovando o ar.

Realça ainda que é preciso “ter especial atenção aos aquecimentos com combustão”, como braseiras e lareiras, que podem causar intoxicação devido à acumulação de monóxido de carbono e levar à morte, bem como evitar o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos antes de deitar.

A autoridade de saúde apela ainda às pessoas para, no caso de ficarem doentes, não ire, para as urgências e ligarem para a linha SNS 24 (808 24 24 24).

Relacionados

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados