Homem foi resgatado de túnel desmoronado... que terá escavado para assaltar um banco em Roma

12 ago, 18:42
Operação de resgate a homem em Roma, Itália

Os planos de um grupo criminoso caíram por terra com o desmoronamento de um túnel. A operação de resgate culminou na detenção de quatro homens

Um homem foi resgatado de um túnel com seis metros de profundidade no centro da cidade de Roma, após o teto da estrutura ter desabado. O processo de resgate foi bem sucedido e, oito horas depois do alerta, a vítima ascendeu à superfície perante os aplausos dos curiosos que se tinham acumulado. Mas as prováveis circunstâncias do acidente só viriam a ser descobertas mais tarde: afinal, o túnel terá sido escavado pelo próprio homem como parte de um plano de assalto a um banco. 

Os serviços de emergência foram acionados no seguimento de um telefonema a alertar para um desabamento na Via Innocenzo XI, perto do Vaticano. Ao chegarem ao local, os bombeiros detetaram uma voz suplicante debaixo dos escombros: "socorro, imploro-vos que me ajudem a sair". Os operacionais iniciaram então uma operação de resgate de oito horas, que exigiu a escavação de um túnel lateral e ainda assistência médica à vítima, com recurso a garrafas de oxigénio e administração de líquidos. De acordo com a imprensa italiana, o regresso à superfície poderia provocar embolias fatais, pelo que foi necessário estabilizar o homem antes de o resgatar. 

Horas depois dos primeiros socorros, o homem foi acolhido calorosamente pela multidão expectante que se tinha acumulado ao longo da tarde. Foi de seguida transportado para a Policlínica Gemelli com ferimentos graves, mas não corre perigo de vida. 

A operação de resgate foi captada pelas câmaras de curiosos e residentes. (Giorgio Farolfi/AP)

Depois do resgate, as teorias

As circunstâncias do acidente são ainda misteriosas, mas as autoridades começam a delinear algumas teorias. Tudo parece ter tido origem no desabamento do chão de uma loja fechada ao público, à qual o túnel dava acesso. Quando os operacionais chegaram ao local, pelo menos outras quatro pessoas soterradas já tinham escapado do túnel e tentavam fugir a pé. As autoridades conseguiram, no entanto, deter os suspeitos - todos com um vasto registo criminal e condenações prévias por roubo. 

"Ainda estamos a investigar", esclarece um porta-voz da polícia de Roma, citado pelo The Guardian. "Não excluímos a hipótese de serem assaltantes; é uma das teorias". 

A loja em questão encontra-se fechada ao público para obras de renovação, e a possibilidade de os suspeitos fazerem parte de um grupo de construção ilegal está a ser considerada pela polícia. Ainda assim, as autoridades acreditam que o túnel estaria a ser escavado em direção a um banco a centenas de metros e que o plano inicial seria assaltar os cofres no feriado de segunda-feira - dia em que o banco estaria fechado. 

Sabe-se agora que o telefonema de alarme às autoridades foi feito por uma das pessoas soterradas - provavelmente o próprio líder do grupo criminoso, ao calcular o elevado risco de asfixia num túnel argiloso com poucos metros de largura. O suspeito conseguiu escapar ainda antes da chegada dos bombeiros, mas acabou detido com os restantes elementos do grupo.

A investigação em curso procura compreender o papel dos envolvidos no acidente e, também, explicar o que terá causado o desabamento nas instalações da loja cerrada ao público. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados