Eleições: Salvador Malheiro suspende mandato em Ovar

Agência Lusa , DCT
18 jan, 11:16
Salvador Malheiro no 39.º Congresso Nacional do Partido Social Democrata (Estela Silva/Lusa)

A ser eleito para a Assembleia da República nas eleições legislativas de 10 de março, o engenheiro mecânico com um doutoramento na área das energias deixará a presidência da Câmara de Ovar nas mãos de Domingos Silva, seu atual número dois num executivo com sete eleitos sociais-democratas e dois socialistas.

O presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro, que é número quatro na lista da Aliança Democrática por Aveiro, vai suspender o mandato a 29 de janeiro, sendo substituído pelo atual vice-presidente Domingos Silva.

Em declarações à Lusa, o social-democrata disse que aceitou integrar a lista da AD para as legislativas de 10 de março devido à situação crítica do país.

“Não nego que queria levar o meu terceiro [e último] mandato autárquico até ao fim, mas mudei de ideias porque se alterou completamente o estado do país – ninguém pensava que teríamos eleições legislativas em 2024, mas o facto é que estamos num momento excecionalmente crítico do país e do partido”, disse à Lusa o autarca e ex-vice-presidente do PSD de Rui Rio.

Salvador Malheiro referiu que, “tendo havido solicitação ao mais alto nível” para integrar as listas de candidatos a deputados, “não podia dizer que não ao partido” que o elegeu “nem fugir à responsabilidade imposta por este momento excecional” no país.

A ser eleito para a Assembleia da República nas eleições legislativas de 10 de março, o engenheiro mecânico com um doutoramento na área das energias deixará a presidência da Câmara de Ovar nas mãos de Domingos Silva, seu atual número dois num executivo com sete eleitos sociais-democratas e dois socialistas.

“A Câmara fica superiormente bem organizada e tenho total confiança na equipa de vereação liderada pelo Domingos Silva”, afirmou Salvador Malheiro.

O agora candidato a deputado admite que há projetos importantes ainda por concluir no município, mas defende que poderá fazer mais por eles enquanto parlamentar do que como autarca.

“Pesou na minha decisão a convicção de que esses grandes dossiês têm mais hipóteses de ser resolvidos em Lisboa do que em Ovar”, justificou, referindo-se à erosão costeira, à ferrovia, à reorganização do sistema de saúde, à desagregação das freguesias e à municipalização da Estrada Nacional 109.

Segundo Salvador Malheiro, nas nada disso impede que apresente à população de Ovar um pedido de que compreenda esta decisão de concorrer como deputado e a encare como necessidade de força maior.

“Tenho que ajudar o partido que me elegeu a tirar o PS do Governo de uma vez por todas”, realçou.

Domingos Silva, que após as eleições de 10 de março pode assumir a presidência da Câmara Municipal de Ovar, disse à Lusa encarar bem a eventual saída de Salvador Malheiro.

“Vejo com muito orgulho o facto de ele ter sido escolhido para servir Ovar na Assembleia da República, sinal de que o PSD reconhece e valoriza um dos seus melhores quadros”, referiu.

O atual número dois notou que a equipa do executivo “tem que estar sempre preparada para mudanças e para eventualidades deste género”, realçando que “é por isso que os eleitores, quando votam, votam em listas autárquicas, sabendo que, no caso de um impedimento ou outra eventualidade, há uma solução de continuidade”.

Lembrando que, desde 2023, já diversas vezes substituiu Salvador Malheiro na presidência, Domingos Silva garantiu que assumirá essa mudança “com naturalidade e sentido de compromisso”.

“O objetivo último”, concluiu, “é continuar a trabalhar pelas nossas pessoas e pela nossa terra”.

Na corrida deste ano, o primeiro candidato da coligação PSD/CDS-PP por Aveiro é o presidente da Câmara de Santa Maria da Feira Emídio Sousa é, sendo seguido por Silvério Regalado, Ângela Almeida, Salvador Malheiro, Almiro Moreira, Paula Cardoso, Paulo Cavaleiro, Miguel Santos e Carolina Marques.

O candidato número 10 será do CDS-PP, mas o seu nome ainda não foi revelado.

Nas legislativas de 2022, o PSD elegeu no distrito de Aveiro sete deputados, mais um do que nas eleições de 2019.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados