Dinamarca abre investigação a “incidente grave” com avião da TAP. “É demasiado cedo para tirar conclusões”, diz transportadora

11 abr, 20:45
Airbus A-320 da TAP (fonte: Getty)

Companhia aérea portuguesa refere que não têm “qualquer relatório com danos em qualquer parte da aeronave relacionada com o contacto com o solo”, apesar de alegadas testemunhas em terra terem relatado que o avião bateu com a asa esquerda na pista e que pareceu que o motor esquerdo tinha tocado no solo

O Havarikommissionen da Dinamarca (AIB DK), conselho de investigação de acidentes aéreos dinamarquês, anunciou esta segunda-feira que classificou como “incidente grave” e abriu uma investigação à falha na aterragem de um avião da TAP, registada na passada sexta-feira no aeroporto de Copenhaga.

De acordo com o site especializado em acidentes e incidentes aéreos The Aviation Herald, o Airbus A320-200 da companhia aérea portuguesa, com a matrícula CS-TNV, que transportava 102 passageiros e sete elementos da tripulação, foi obrigado a abortar a aterragem quando já estava próximo da pista, depois de a aeronave ter perdido drasticamente velocidade sobre o solo.

Cerca de 20 minutos depois, a aeronave da TAP efetou uma nova tentativa de aproximação à pista e desta vez a aterragem foi bem sucedida.

Trajetória do avião da TAP que falhou a aterragem no Aeroporto de Copenhaga. Na o gráfico em baixo, podem verificar-se as oscilações de velocidade e altitude da aeronave. Imagem: Flightradar

Contactada pela CNN Portugal, a TAP refere que a aterragem, já numa fase de aproximação à pista, foi abortada “devido a razões técnicas”.

O The Aviation Herald refere ainda que “testemunhas em terra relataram que o avião bateu com a asa esquerda na pista" e "que pareceu que o motor esquerdo (CFM56) entrou em contacto com o solo e quase colidiu com uma antena".

A companhia aérea acrescenta que tem conhecimento destas notícias, mas garante que não têm “qualquer relatório com danos em qualquer parte da aeronave relacionada com o contacto com o solo”. Também o AIB DK já esclareceu que não há qualquer indício visual ou marca que comprove que a asa ou o motor tiveram contato com o solo.

Quanto à trajetória e parâmetros do voo, a TAP garante que “os dados de voo serão analisados durante o processo de investigação de segurança” que está a ser levado a cabo pelas autoridades dinamarquesas.

“Nesta fase, é demasiado cedo para tirar conclusões precipitadas antes do final da investigação”, explica a TAP em resposta por escrito enviada à CNN Portugal.

A transportadora portuguesa lembra, no entanto, que na segunda aproximação “a aeronave A320 aterrou em segurança no aeroporto de Copenhaga, com os passageiros a bordo a desembarcarem com total normalidade”, garantido que está a colaborar com as autoridades dinamarquesas para identificar as possíveis causas do incidente e aumentar a segurança aérea.

De acordo com o The Aviation Herald, passadas 75 horas a aeronave ainda se encontrava parada no aeroporto de Copenhaga. “As verificações técnicas foram devidamente efetuadas no avião, que já foi libertado, e o avião voltará a voar para Lisboa”, explica a TAP, referindo que o aparelho deverá aterrar em território nacional ainda esta segunda-feira.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados