Discute muito no trânsito? Aqui ficam alguns conselhos para conseguir manter a calma enquanto conduz

CNN , Megan Marples
10 jul, 22:00
Conduzir

Os condutores conduzem erraticamente enquanto estão ao telemóvel ou fazem razias perigosas a outros carros. O ressoar das buzinas mantém-nos atentos à medida que o trânsito vai ficando para trás. É o suficiente para testar a paciência de qualquer um.

Em alguns casos, estes sentimentos podem levar à "raiva na estrada", condução agressiva que é causada pelo stresse ou fúria ao volante.

Acontece muitas vezes quando os condutores se sentem desprezados, como outro carro a passar-lhes à frente abruptamente, disse Ryan Martin, professor de psicologia e reitor associado da Faculdade de Artes, Humanidades e Ciências Sociais da Universidade de Wisconsin-Green Bay.

Algumas pessoas expressam a sua raiva na estrada a ultrapassar um carro ou a parar para provocar uma discussão, afirmou Martin, autor de "Why We Get Mad: How to Use Your Anger for Positive Change".

"Como estão zangados, frustrados e irritados, tomam decisões piores do que tomariam com outra disposição", disse, "e todas essas más decisões podem levar a ferimentos acidentais, danos ou morte."

Outros trazem o stresse que sentem em casa ou no trabalho para a condução, e algo menor pode levá-los a conduzir agressivamente, disse Emanuel Robinson, psicólogo e investigador sénior do Centro de Performance e Segurança Humana de Battelle, uma organização sem fins lucrativos que se foca na investigação em ciência aplicada e tecnologia.

O poder do anonimato

Muitos condutores sentem-se anónimos na estrada, o que os leva a tomar medidas que de outra forma não tomariam, disse Robinson.

"Uma pessoa não vai para a frente numa fila em que acabou de entrar", disse. "Isso seria muito raro."

Muitas vezes as pessoas adotam uma personagem enquanto conduzem que é mais agressiva e rude do que é socialmente aceitável porque acham que não são identificáveis e não voltarão a ver os outros condutores.

Os condutores também podem ter uma falsa sensação de que certas ações, como carregar no travão para abrandar e depois acelerar, são fáceis e seguras de fazer, disse Martin.

"A ironia é que não é seguro de todo", disse, "e há consequências muito reais que podem surgir."

Acalmar a sua raiva na estrada

Quando está zangado, muitas vezes é difícil olhar para uma situação de uma perspetiva diferente, disse Robinson. Nesses momentos, comece por respirar fundo e não responda de imediato, disse.

Há também a noção que esperamos o pior dos outros e culpamos a personalidade deles, disse Robinson, por oposição a atribuir as nossas falhas a fatores externos.

"Esta pessoa atravessou-se à minha frente porque é má pessoa", disse. "Mas se eu me atravessar à frente de alguém, cometi um erro."

Ouvir música calma ou podcasts enquanto conduz também pode ser relaxante, disse Robinson. É difícil zangarmo-nos quando estamos concentrados num podcast porque estamos focados em ouvi-lo, disse ele.

Por último, se os engarrafamentos nas estradas criarem raiva e stresse, tentem fazer uma rota equivalente nas estradas locais com menos carros, se possível, disse Robinson.

Planeamento com antecedência

Se notar um padrão de condução agressiva, deve inventar estratégias de resolução antes de ir para a estrada, disse Martin.

"Conduzir é um dos piores momentos para tentar lidar com a sua raiva porque não está a pensar com clareza", disse.

Os condutores podem planear como vão reagir com antecedência, disse Martin. Por exemplo, se outro condutor se atravessar à sua frente, dirão que são o tipo de pessoa que deixa passar, disse.

Além disso, saia mais cedo quando for para um destino para limitar o stresse que pode advir de estar atrasado, acrescentou Martin.

Se estiver atrasado, respire fundo e evite pensamentos como: "O trânsito vai estragar-me o dia", disse.

"Sim, isto é frustrante, mas só me vai atrasar", disse Martin para dizer a si mesmo, "e isso não é a pior coisa do mundo."

Automóvel

Mais Automóvel

Na SELFIE

Patrocinados